Servidores voltam a manifestar preocupação com possível atraso de salários

192
Foto: Mateus Bruxel  / Agencia RBS
Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Entidades criticam postura do Governo do Estado sobre indefinição

A tensão vivida pelos servidores públicos no fim do mês passado voltou. Entidades que representam o funcionalismo voltaram a criticar a postura do governo do Estado de indefinição sobre o pagamento em dia dos salários. A UGEIRM Sindicato, que representa escrivães, inspetores e investigadores da Polícia Civil, já está organizando manifestação para o dia 28 de abril. O presidente da entidade, Isaac Ortiz, afirma que essa indefinição só prejudica o trabalho do policial.

“É uma apreensão muito grande, porque a gente não sabe. Viver de incertezas na segurança pública é muito preocupante, porque o policial que sai para trabalhar durante o dia, durante a noite, durante a madrugada, ele tem que sair com uma segurança para sua família. E a segurança é a garantia do seu salário. E isso está nos preocupando muito. Não sei que tipo de polícia ele (o governador) quer para o Estado”, desabafa Ortiz.

Já o presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Rio Grande do Sul prefere não opinar sobre o que chamou de boatos. No entanto, o delegado Vilson Muller admite preocupação com mais essa indefinição sobre os salários.

“Os delegados de polícia não imaginam que isso possa acontecer. Vamos aguardar”, ressalta Muller.

O presidente da associação de cabos e soldados da Brigada Militar, Leonel Lucas, também vê com preocupação o atual cenário.

“Estamos vivendo com preocupação. Até porque o Governo não dá sinal de que vai pagar em dia os salários”, afirma Lucas.

As três entidades e outras que também representam servidores públicos possuem liminares do mês passado que garantem o pagamento em dia dos salários. O Governo do Estado só terá uma definição sobre a folha de pagamento de abril na quinta-feira , após reunião do governador com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, e com o resultado da arrecadação de ICMS da indústria.

RADIO GAÚCHA