Pelotas: justiça concede liberdade a comandante dos bombeiros preso por insubordinação

129

fb77c5bf09b5b01496Detenção do major Sandro da Cunha Euzébio foi determinada pelo comandante dele, responsável pela administração da corporação no Sul gaúcho

A justiça militar homologou a prisão e autorizou a liberdade do comandante do Corpo de Bombeiros de Pelotas detido por insubordinação, no início da noite de ontem. A detenção do major Sandro da Cunha Euzébio foi determinada pelo comandante dele, responsável pela administração da corporação no Sul gaúcho, major André Silvério.

O oficial detido não foi colocado em uma acela, apenas não foi autorizado a deixar o quartel em Rio Grande, onde foi comunicado da prisão. Euzébio foi orientado a repassar ao comando um documento relativo a um processo que tramita na justiça militar e se negou a obedecer, informou Silvério. A desobediência é considerada crime pelas regras militares. Ainda assim, ele vai responder em liberdade pela infração.

O comandante regional não quis revelar o conteúdo do documento alegando que está sob sigilo. O major assegurou que foram garantidos todos os direitos disciplinados pela lei a Euzébio.

O militar é investigado pela corporação por supostamente prestar consultoria paga sobre Programa de Proteção Contra Incêndio (PPCI) e supostamente favorecer quem adquiriu um manual escrito por ele explicando como desenvolver o projeto, revelou o comandante Geral dos Bombeiros, tenente-coronel Adriano Krukoski. Ele informou, porém, que a prisão não teve relação com esse fato.

Fonte:Samuel Vettori/Rádio Guaíba