Colégio Protásio Alves terá policial fixo para evitar assaltos

157
Foto: Adriana Franciosi  / Agencia RBS
Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS

Aluno foi esfaqueado após sair da aula perto da escola

O Comando do 1º Batalhão da Brigada Militar (BM) decidiu, após reunião com a direção do Colégio Protásio Alves, em Porto Alegre, manter a partir da próxima semana um PM fixo no entorno do local durante os horários de aula. O tenente-coronel Antônio Maciel destaca que será por tempo indeterminado durante os três turnos para tentar evitar assaltos na região, como o que ocorreu na última quarta-feira (08) com o estudante Denner Felipe Schavinski Centeno, 18 anos. O jovem foi esfaqueado após ter celular roubado, fato que gerou três protestos nesta quinta-feira (09).

A BM já mantém desde ontem uma viatura em frente ao local, pelo menos até o final de semana, e ampliou o policiamento em toda a região através de um remanejamento interno. O tenente-coronel Maciel afirma que não tem como manter esse reforço todos os dias, mas informa que haverá ações pontuais na localidade.

“É importante que se registre ocorrência, mesmo de pequeno furto, por que daí podemos trabalhar com os dados e planejar ações e monitoramento específicos”, relata o militar.

Já a Polícia Civil, que investiga o caso, acredita que o criminoso que assaltou Denner seja da região e teria roubado o celular para comprar drogas. Nesta tarde, um casal de estudantes que teve os telefones roubados trinta minutos antes do jovem esfaqueado e no mesmo local prestou depoimento ao delegado César Carrion. De acordo com o delegado, um dos criminosos que assaltou o casal possui características semelhantes ao que atacou Denner. O objetivo, agora, é tentar identificar o suspeito.

Os professores e a direção do colégio Protásio Alves tiveram reuniões hoje e não descartam novas manifestações. Na próxima segunda-feira, vão ter uma aula pública no ginásio e dois dias depois participaração de audiência pública na Câmara sobre segurança e falta de iluminação nas proximidades do estabelecimento de ensino.

Estado de saúde

De acordo com a mãe do jovem, Lisiane Stefanello Centeno, Denner segue internado na UTI do Hospital de Pronto Socorro. Os médicos afirmaram que o sangramento interno parou e que ele não corre mais risco de morrer. A expectativa é que o jovem saia da UTI no domingo e seja encaminhado para a enfermaria para recuperação.

GAÚCHA