75% dos municípios da Região Central têm menos da metade do efetivo policial necessário

259
Foto: Jean Pimentel /Agencia RBS
Foto: Jean Pimentel /Agencia RBS

Comando da Brigada Militar planeja ações para utilizar melhor o efetivo disponível

Dados divulgados pelo Comando Regional de Polícia Ostensiva (CPRO) aponta que 22 dos 29 municípios (75%) da Região Central têm menos da metade do efetivo policial necessário. Além disso, a Região Central tem um déficit de 53% no efetivo policial. Deveriam 1.328 quando há 617. Faltam 711. Há falta também de viaturas. Deveriam estar em uso 109, mas há 62.

O coronel Worney Dellani Mendonça, comandante da Brigada Militar (BM) no Centro do Estado, afirma que reconhece o problema. Por essa razão, ao longo do ano, operações foram planejadas e postas em prática com o objetivo otimizar o desempenho dos policiais disponíveis. Inclusive em conjunto com a Polícia Civil.

“Em razão desse déficit, que é histórico na Brigada Militar, nós temos de nos debruçar no planejamento para dar um melhor atendimento”, diz.

Ele explica também a importância das Patrulhas Intermunicipais (Patrim). Devido à falta de efetivo, por exemplo, em Faxinal do Soturno, Nova Palma, Ivorá e São João do Polêsine, os policiais são divididos em escalas e são responsáveis por patrulhar todas as cidades. O problema é que dois policiais acabam ficando responsáveis por até quatro cidades em certos dias.

O Comando Geral da BM não sinaliza com a vinda de mais policiais militares para a Região Central.

Falta de segurança
Entre janeiro e novembro de 2015, a BM registrou aumento de cerca de 30% no número de casos de roubos a pedestre. A comparação é feita com o mesmo período do ano passado.

Foram 112 casos de roubos em residências em 2014, entre janeiro e novembro, e 149 de janeiro de 2015 até dia nove deste mês. No mesmo período, subiu de 1.082 para 1.352 o número de roubos a pedestres.

A Região Central registrou aumento também no número de homicídios (de 56 para 61) e casos de abigeato (de 833 para 933). Houve queda no número de sequestros (12 para 4), roubos a estabelecimentos comerciais (238 para 232), a transporte público (58 para 41), veículos (45 para 25) e furto e arrombamento de residências. (2.064 para 1.897).

Efetivo em números

Cidade Previsto Disponível Déficit (%)
Santa Maria 567 263 – 53
Júlio de Castilhos 36 15 – 58
São Sepé 49 24 – 51
Agudo 37 14 – 62
Faxinal do Soturno 13 9 – 30,77
Restinga Seca 36 10 – 72
São Pedro do Sul 38 15 – 61
Dilermando de Aguiar 11 3 – 73
Dona Francisca 12 6 – 50
Formigueiro 12 8 – 33
Itaara 12 11 – 8
Ivorá 12 8 – 33
Nova Palma 12 5 – 56
Pinhal Grande 12 5 – 58
Quevedos 12 7 – 41,5
São João do Polêsine 12 7 – 42
São Martinho da Serra 13 5 – 62
Silveira Martins 17 8 – 53
Toropi 12 5 – 58
Santiago 173 102 – 41
São Vicente do Sul 41 14 – 66
Cacequi 49 13 – 73
Jaguari 37 18 – 51
São Francisco de Assis 44 17 – 61
Capão do Cipó 12 4 – 67
Itacurubi 12 5 – 56
Mata 12 6 – 50
Nova Esperança do Sul 11 5 – 55
Unistalda 12 5 – 58

Viaturas em números

Cidade Total Em uso
Santa Maria 67 14
Agudo 2 1
Dona Francisca 2 1
Dilermando de Aguiar 1 1
Formigueiro 3 1
Faxinal do Soturno 2 1
Itaara 1 0
Ivorá 1 1
Júlio de Castilhos 4 2
Nova Palma 2 1
São Sepé 6 5
Silveira Martins 2 1
São Pedro do Sul 3 2
São Martinho da Serra 2 1
São João do Polêsine 1 1
Restinga Seca 5 5
Pinhal Grande 2 1
Toropi 2 1
Quevedos 1 1
GAÚCHA SM