Brigada Militar apresenta números de 2015 e projeta base aeropolicial e Batalhão da Quarta Colônia

156

17830782Anúncios foram feitos no Painel Brigada Militar

O sonho do comandante do Comando Regional de Polícia Ostensiva Central (CRPO-Central) da Brigada Militar, coronel Worney Mendonça, é tornar-se referência nacional na área de segurança pública. O desejo é ambicioso, mesmo com as dificuldades, como o déficit de mais de 50% no número de policiais nos dois regimentos que compreendem os 29 municípios de abrangência do CRPO. Worney e o tenente-coronel Luiz Marcelo Gonçalves Maya, comandante do 4º Comando Regional de Bombeiros, também fizeram uma prestação de contas de todas as atividades das duas corporações no ano de 2015 durante o Painel Brigada Militar, realizado na noite de terça-feira, no Espaço Esmeralda.

– Construímos um plano de gestão estratégica até 2019. Estamos sendo bastante ambiciosos. Queremos nos tornar referência nacional em gestão de polícia ostensiva através de práticas inovadoras e na qualidade da prestação do serviço. Estabelecemos sete eixos temáticos que entendemos ser importantes e vão impactar no resultado para a sociedade – afirma Worney.

O comandante da Brigada na região apresentou dados referentes ao número de policiais disponíveis em relação ao que seria o ideal. Os números são preocupantes (veja abaixo). Além disso, as metas de diminuição dos indicadores criminais também foram divulgadas.

Foram ressaltadas também as implementações das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam), para dar mais agilidade ao atendimento de ocorrências; As Patrulhas Intermunicipais (Patrins), que buscam cobrir a totalidade dos municípios menores, que sofrem ainda mais com a falta de efetivo. E também o Centro Regional de Operações e Inteligência Policial (Croip), projeto criado pelo próprio Worney, que registra, em um mapa online, onde as ocorrências acontecem.

Na oportunidade, o comandante também anunciou os projetos para o próximo ano. Colocar em funcionamento a Base Aeropolicial, que, no papel, existe desde 2010, mas que ainda não conta com piloto e helicóptero. A esperança é que ambos venham em 2016. E também a criação do Batalhão Turístico da Quarta Colônia, que desafogaria o 1º RPMon e daria mais atenção àqueles municípios.

Em relação ao Corpo de Bombeiros, o tenente-coronel Maya também focou nos números de produtividade da corporação, que recebeu, só no primeiro semestre, quase 3 mil Planos de Prevenção Contra Incêndio.

CLIQUE NA IMAGEM

ZERO HORA