Se não fosse a BM, a gente teria um fim de ano trágico’, diz pai de bebê

111
Foto: Dariele Gomes/GES-Especial  Patrícia com o filho Enzo, mais tranquila depois do acidente
Foto: Dariele Gomes/GES-Especial
Patrícia com o filho Enzo, mais tranquila depois do acidente

Criança de 19 dias se afogou com leite materno e mãe foi auxiliada por telefone pela Brigada Militar para salvar o filho

A Brigada Militar de novo Hamburgo ajudou na tarde desta terça-feira a salvar um menino de 19 dias – e não 17 como havíamos informado inicialmente – que se afogou durante a amamentação. Desesperada, a mãe, de 33 anos, moradora do bairro Rondônia, ligou para o telefone de emergência da Brigada Militar, o 190 e disse que seu bebê estava engasgado e sem respirar. Passado o susto, pais retribuíram com gratidão o trabalho realizado pela polícia.
O pai de Enzo Lamonthe Rodrigues, o motoboy Evanir Alves Rodrigues, 42 anos, não estava em casa na hora do acidente. Mas quando teve conhecimento do acontecido, não deixou passar em branco o agradecimento. “Se não fosse a Brigada Militar, a gente teria um fim de ano trágico”. A mãe, Patrícia da Silva Lamonthe, 33 anos, que é dona de casa, gostou da atenção dada. “Eles (a BM) foram muito atenciosos por telefone e também quando vieram aqui em casa e nos levaram para o posto de saúde”, avaliou.
Entenda o caso
A receber a chamada de Patrícia, a guarnição da Sala de Operações a orientou fazer as primeiras manobras de socorro enquanto, ao mesmo tempo, verificava se alguma viatura estava nas proximidades da Rua Dr. João Daniel Hillebrand, no bairro Rondônia. Foi quando uma guarnição do Pelotão de Operações Especiais estava perto e terminou as manobras, momento em que Enzo chorou e foi conduzido rapidamente ao Posto de Saúde do bairro Santo Afonso. No local foi confirmado que ele estava respirando normalmente e passava bem.
O que fazer quando um bebê se engasgar
Engasgo em bebê consciente
Procedimento para salvar um bebê que esteja engasgado
Posicionar o bebê de bruços em cima de seu braço e efetuar 5 compressões entre as escápulas (no meio das costas).
Virar o bebê de barriga para cima em seu braço e efetuar 5 compressões sobre o esterno (osso que divide o peito ao meio), na altura dos mamilos.
Tentar visualizar o corpo estranho e retirá-lo delicadamente.
Se não conseguir, repetir as compressões até a chegada a um serviço de emergência (pronto socorro ou hospital).
Bebê inconsciente
Deitar o bebê de costas em seu braço e liberar as vias aéreas (boca e nariz).
Verificar se o bebê respira.
Se o bebê não respira, efetuar 2 respirações boca-a-boca.
Observar expansão torácica; se não visualizar movimentos respiratórios, repetir a liberação das vias aéreas e as 2 respirações.
Fonte: Hospital Albert Einstein