BM promete reforçar policiamento junto a “inferninhos” para coibir arrastões em ônibus no Centro da Capital

151

12189763_940285612703413_3781959542053140981_nDe sexta a domingo, Sindicato dos Rodoviários contabilizou 21 ataques

Após uma onda de arrastões a ônibus que percorrem o Centro de Porto Alegre, a Brigada Militar se comprometeu, hoje, a reforçar a segurança na região, sobretudo junto a “inferninhos” da avenida Farrapos, a fim de coibir os ataques. Foi o que informou o vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários de Porto Alegre, Sandro Abade, após reunião realizada com o comando da BM e agentes da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), na tarde de hoje.

Entre sexta-feira e domingo, o Sindicato dos Rodoviários contabilizou 21 ataques a ônibus das linhas Humaitá, Parque dos Maias, Leopoldina e Ilha da Pintada, que fazem o percurso entre o Centro e a zona Norte. Os crimes envolvem adolescentes armados com faca.

Para coibir a prática, abordagens serão realizadas pela Brigada Militar no próximo fim de semana, a partir das 4h, principalmente nas áreas próximas a “inferninhos”, segundo Abade. “A Brigada Militar nos garantiu que vai aumentar o efetivo na tentativa de acabar com esses assaltos e arrastões em que esses bandos fazem a população de gato e sapato”, disse.

A entidade adverte, também, que a onda de arrastões costuma migrar em Porto Alegre. Conforme Abade, os crimes cometidos, hoje, na região Central, eram corriqueiros em pontos da avenida Protásio Alves, próximo ao bairro Vila Jardim e SESC, Antônio de Carvalho, nas imediações do supermercado Gauchão e avenida Ipiranga, próximo a sede da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE).

Brigada Militar apreende adolescentes

Hoje, cinco adolescentes foram apreendidos pela Brigada Militar, pela suspeita de envolvimento em um arrastão que teve como alvo um coletivo da linha Nova Gleba. O bando atacou o ônibus na avenida Farrapos, desembarcando nas proximidades da Estação Rodoviária. Os menores foram apreendidos em uma pensão na rua Coronel Vicente. Parte dos pertences das vítimas foi recuperada.

Fonte:Lucas Rivas/Rádio Guaíba