Prioridade

111

thumbE m meio aos cortes de gastos em todas as áreas do Estado, pagamentos atrasados a fornecedores e à crise ocasionada pela proibição de contratações de concursados na Segurança Pública, se destaca uma secretaria onde o Palácio Piratini pensa duas, três vezes, antes de obstaculizar tudo: a da Educação. Vieira da Cunha, o titular da pasta, é o secretário cujas reivindicações são as mais atendidas pelo núcleo central do governo peemedebista. Comparada com a Secretaria da Segurança, por exemplo, a Educação ganha longe. Basta lembrar a novela em que se transformou, ao longo do ano passado, o debate interno no Executivo sobre o pagamento dos reajuste aos servidores da Segurança e o mesmo com relação à substituição de aposentados na pasta. No que diz respeito à Educação, no entanto, ontem mesmo, no dia seguinte à divulgação do índice pelo MEC, o governo já havia autorizado o pagamento do valor acordado com Vieira da Cunha.

CORREIO DO POVO