Sartori admite problemas na segurança, mas evita fazer promessas para 2016

208

17866569Governador concedeu entrevista ao programa Gaúcha Atualidade nesta quinta-feira

Em entrevista ao programa Gaúcha Atualidade, da Rádio Gaúcha, na manhã desta quinta-feira, o governador José Ivo Sartori admitiu que o Rio Grande do Sul enfrenta problemas na segurança pública e disse que o enfrentamento da violência será uma das prioridades em 2016. No entanto, evitou fazer promessas.

— Poderia chegar aqui e garantir que vou fazer isso e aquilo, mas não fiz isso durante a campanha e não vou fazer agora  —  disse.

Sartori disse que pretende nomear aprovados em concursos públicos para a área da segurança ainda neste ano, mas que não sabe ¿em qual tempo¿ será, pois aguarda os efeitos do ajuste fiscal para melhorar as finanças do Estado. Destacou, também, o alto índice de inativos na folha do Executivo gaúcho, o que consome boa parte da verba que poderia ser destinado a novos servidores.

— Alguns esperam que eu seja milagroso, mas eu não sou  —  afirmou, referindo-se à crise econômica enfrentada pelo RS.

O governador afirmou ainda, que até março ou abril, a legislação referente aos desmanches ilegais deverá ser regulamentada. A expectativa é reduzir o roubo de veículos, um dos crimes mais cometidos no Estado.

Concessões de estradas

Com relação à concessão de rodovias, Sartori disse que espera a aprovação doprojeto enviado à Assembleia Legislativa para estabelecer prazos. No entanto, prevê que o edital saia ainda em 2016.

— Eu dependo da aprovação (do projeto). Mas os editais vão sair muito antes do final do ano. Se fosse por nós (Poder Executivo), estaríamos lançando editais em fevereiro ou março — explicou.

Até que o projeto seja licitado e as vencedoras iniciem os contratos, o governador disse que vai continuar determinando operações tapa-buraco.

ZERO HORA