Após latrocínio, veranistas pedem mais segurança em Tramandaí

129
Foto: Brigada Militar/ Divulgação  Reunião entre moradores e a Brigada Militar
Foto: Brigada Militar/ Divulgação
Reunião entre moradores e a Brigada Militar

Alexandre Bueno, de 51 anos, foi baleado em um assalto no Jardim Atlântico

Depois de quase uma semana da morte do físico Alexandre Bueno, de 51 anos, baleado na cabeça em um assalto em Tramandaí, veranistas se uniram durante uma reunião na manhã deste sábado (20) para pedir mais segurança. O encontro ocorreu no quiosque da Avenida Beira Mar, foi organizado pela Sociedade Amigos de Jardim do Éden (Saje) e contou com a presença de autoridades como o prefeito Edegar Munari Rapach, os secretários de Segurança e Obras e um delegado da Polícia Civil, além de veranistas.
Entre os pedidos da Saje às autoridades estava mais policiamento, especialmente depois do fim do período de veraneio. “O que a gente pôde dizer aos moradores é que vamos continuar fazendo o nosso trabalho, a ronda ostensiva e tudo que podemos. Não temos como fazer algo específico em um único bairro ou baleário, até porque, com o fim da Operação Golfinho, nosso efetivo volta ao normal”, afirmou o comandante da BM em Tramandaí Heraldo Leandro dos Santos. Entretanto, ele não divulgou quantos seria o número de policiais e viaturas por “questão de segurança”.
JORNAL NH