Piratini renova contrato com 178 policiais temporários

131

16658773Servidores deixaram trabalho por demora na assinatura do documento

Após um impasse envolvendo o contrato de trabalho de 178 policiais militares, foi assinado na manhã desta sexta-feira (26) o documento de renovação dos vínculos por mais um ano. O atraso fez com que os servidores deixassem o trabalho desde o início da última madrugada.

“É um procedimento que estava na Casa Civil, a decisão dependia do alto escalão do governo”, justificou a diretora interina do Departamento Administrativo da Brigada Militar, tenente-coronel Cristine Rasbold. Segundo ela, os policiais serão comunicados ao longo do dia para retornarem às atividades.

Os policiais temporários são egressos das Forças Armadas e atuam na guarda externa de presídios e quartéis no Estado. Nesses casos, a contratação dos policiais é por dois anos, renovável por mais um.

Em entrevista coletiva mais cedo, o governador José Ivo Sartori garantiu que todos esses policiais continuariam o trabalho. Sartori afirmou, ainda, que “em um futuro não muito distante” irá convocar aprovados no último concurso da polícia.

Questionado durante entrevista coletiva no Palácio Piratini sobre recentes casos de violência, ele destacou operações policiais. “Nos últimos quinze dias, nunca fizemos tantas ações (para combater insegurança), inclusive ações contra desmanches”, justificou.

GAÚCHA