Salva-vidas participam da tradicional travessia

176

10380117_1060838057305711_2578329565763550716_oOs 52 competidores nadaram 1,8 mil metros entre a ilha e a guarita 7. Essa foi a 25ª edição da prova

A tradicional Travessia da Ilha dos Lobos, prova realizada pelos salva vidas militares da Operação Golfinho, teve sua 25ª edição ontem, em Torres. Fardados e com a boia de salvamento a reboque, os 52 competidores nadaram os 1,8 mil metros que separaram a ilha da guarita de número 7 na Praia Grande. O menor tempo geral foi conquistado pelo soldado Cristiano Gluck Resler, que atua no balneário Quintão durante a temporada. Ele completou o trajeto em 22 minutos e 42 segundos. E essa não foi a primeira vez que Resler ganhou a prova. Ele participa da Travessia dos Lobos há seis verões e venceu todas. “Eu comecei como salva-vidas civil e depois fiz concurso para a Brigada Militar. Desde que comecei a participar da Operação Golfinho, participo da prova”, explicou o soldado de 31 anos. Quando não está destacado para atender no litoral, Resler atua no Batalhão de Aviação da BM em Porto Alegre. A Travessia busca integrar os salva-vidas, renovando espírito de camaradagem da tropa e, principalmente, promovendo o constante treinamento físico. O coordenador da competição, major Jeferson Ecco, destacou o nível técnico e o condicionamento físico dos competidores deste ano. Além do vencedor geral, as premiações foram divididas em quatro categorias por faixa etária (nascidos até 1980, após 81, 86 e 91). Houve ainda uma categoria específica para as salva-vidas mulheres. O primeiro lugar deste ano ficou com Ana Maria Belarmind Mizael, que atua durante o verão em Torres e completou a prova em 29 minutos. O segundo, com Caroline Oliveira Rodrigues, de Arroio do Sal. As medalhas de participação foram entregues pelo Sesc Torres a todos os competidores.

CORREIO DO POVO