Parcelamento dos salários envergonha o gaúchos e revolta servidores

137

guaíbaChega o final do mês. Ao invés de estarem mais alegres os brigadianos e demais servidores do Executivo estão mais tristes e revoltados. Apesar dos protestos realizados, das constantes denúncias da ABAMF, do aumento de impostos, a situação piorou, pois os salários de março estão sendo parcelados em até nove parcelas.

Mais grave ainda é saber que o governo vê inerte a quitação do compromisso com os servidores se aproximar do mês seguinte. Isso é uma indicação clara de que até o segundo semestre pode haver a dívida com duas folhas, ou seja, os servidores trabalharão quase dois meses para receber um.

E o governo gaúcho assiste ao Rio Grande do Sul desmoronar sem nada fazer. O slogan do governo Sartori deveria ser: “vou  partir o Rio Grande” porque está deixando o estado em pedaços.

A ABAMF protesta, mais uma vez, contra a desconsideração com os servidores do Executivo, com os brigadianos que colocam a vida em risco diariamente, sem as mínimas condições de trabalho e um quadro de pessoal menor que o mínimo necessário para garantir a segurança. E, lembra, o governo aumentou impostos, retirou direitos, mudou leis, para que 2016 fosse melhor, mas até o momento os servidores e a população só vêem piora na situação dos gaúchos.

Paulo Rogério N. da Silva

Jornalista ABAMF