Ação de PMs que mataram bandidos junto a hospital é apoiada por Jacini

163

wmX-621x414x4-5286a1c40dcc9482574e39e02da6c31ac5dd7c9079ec8Secretário estadual da Segurança avaliou como uma típica reação à ação dos criminosos

O secretário estadual da Segurança,Wantuir Jacini, falou pela primeira vez sobre a ação dos policiais militares envolvidos no confronto com criminosos em frente ao Hospital Cristo Redentor, na zona norte de Porto Alegre. Quatro bandidos foram mortos e dois PMs foram baleados na ocorrência.

Em coletiva de imprensa em Canoas na manhã desta segunda-feira (25), após operação policial sobre golpes envolvendo casas pré-fabricadas, Jacini elogiou a atitude dos brigadianos e disse que o que houve na sexta-feira foi uma típica reação a uma ação dos bandidos.

“Os policiais, no cumprimento do dever, reagiram à injusta agressão de parte de criminosos que estavam portando armas de alto potencial ofensivo e que agrediram primeiro a lei, ou seja, agrediram primeiro a polícia, e a polícia reagiu, dentro do estrito cumprimento do dever legal”, avaliou o secretário da Segurança.

As policias militar e civil instauraram inquéritos para apurar os fatos.

A ação
Segundo a polícia, nove suspeitos estavam em dois veículos – um i30 prata e um Civic preto. A ocorrência iniciou quando a Brigada Militar suspeitou dos veículos na Rua Alberto Barbosa, no bairro Vila Jardim. Na Rua Walter Boehl, os criminosos atiraram contra a viatura. Um dos policiais militares ficou ferido e os brigadianos se deslocaram para o Hospital Cristo Redentor.

Chegando na instituição, na avenida Assis Brasil, a viatura encontrou novamente o veículo i30. Houve perseguição e nova troca de tiros, que terminou na Rua Domingos Rubbo, em frente ao hospital.

Os cinco suspeitos que estavam no Civic conseguiram fugir. Já os quatro que estavam no i30 foram mortos. Os brigadianos feridos foram encaminhados ao Cristo Redentor. Um deles já foi liberado. O outro policial segue em atendimento, e não corre risco.

GAÚCHA