Policiais civis gaúchos podem anunciar estado de greve nos próximos dias

149
Policiais civis devem entrar em estado de greve. Foto: Eduardo Paganella/Rádio Guaíba
Policiais civis devem entrar em estado de greve. Foto: Eduardo Paganella/Rádio Guaíba

Temor da categoria é de novo atraso nos salários

O atraso nos salários dos servidores públicos estaduais, através de um parcelamento em nove vezes que se estende até o dia 20 deste mês, voltou a mobilizar lideranças da Polícia Civil. O alerta para o governo gaúcho é sobre a possibilidade de uma paralisação geral. A intenção é seguir o exemplo do magistério, que já está em estado de greve. Este indicativo, por exemplo, já foi aprovado pelos agentes do Departamento de Investigação do Narcotráfico (Denarc) e do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC). Delegacias de Homicídios e também do interior vão ser consultadas nos próximos dias e uma decisão final deve ser anunciada durante a semana. A promessa é de que o movimento se estenda para toda a Segurança Pública.

Nesta segunda-feira, está prevista uma reunião conjunta entre a Polícia Civil, Brigada Militar, Susepe e Instituto Geral de Perícias. O presidente da Ugeirm, sindicato que representa a Polícia Civil, teme um novo atraso consecutivo na folha de pagamento dos servidores do Executivo. Isaac Ortiz ressalta que a luta não é para combater apenas o parcelamento, mas também pela autorização de cerca de 1,2 mil promoções que estão represadas na corporação. “É inaceitável esta situação e já temos esta deliberação por um estado de greve tanto no DEIC, quanto no Denarc. Não vamos tolerar um parcelamento que encosta na outra folha e, se não houver atraso nos salários de abril, vai ter nos de maio. Como se não bastasse, existem mais de mil promoções que não são efetivadas e, por isso, não vamos tolerar estas ações contra o funcionalismo”, enfatizou.

Os policiais civis ponderam que a alternativa encontrada pelo governo do Estado para pagar o décimo terceiro, no segundo semestre, foi vantajosa. A visão é de que os juros pagos são superiores a outros investimentos. A informação é de que a maior parte da categoria optou em esperar, ao invés de tomar empréstimo junto ao Banrisul.

Fonte:Voltaire Porto/Rádio Guaíba