Secretário da Segurança ratifica bravura de policiais que mataram quatro em frente ao Cristo Redentor

116
Wantuir Jacini ressaltou a bravura dos PMs que mataram criminosos na Capital. Foto: Guilherme Kepler
Wantuir Jacini ressaltou a bravura dos PMs que mataram criminosos na Capital. Foto: Guilherme Kepler

Wantuir Jacini criticou legislação que permite a soltura de parte dos suspeitos capturados em ações de policiamento

Um dia após o governador José Ivo Sartori ter condecorado os policiais militares que atuaram no confronto que terminou com quatro criminosos mortos na sexta-feira passada, em Porto Alegre, o secretário estadual da Segurança Pública, Wantuir Jacini, voltou a destacar como correta a conduta adotada pelos PMs. Nessa quinta-feira, durante evento na Academia de Polícia, Sartori homenageou os quatro PMs que trocaram tiros com os suspeitos em frente ao Hospital Cristo Redentor.

Nesta sexta, em entrevista para o programa A Cidade é Sua, da Guaíba, Jacini ressaltou a bravura dos policiais que conseguiram conter o bando, armado com fuzil e pistolas com dispositivos para rajada. “A viatura da Brigada Militar ficou toda furada de tiros, dados pelos bandidos. A polícia, no cumprimento da lei, usou da energia necessária para conter a agressão que sofria”, frisou.

Wantuir Jacini também avaliou a situação da Segurança no Estado e considerou que os efetivos da Brigada Militar e Polícia Civil vêm realizando prisões de forma sistemática. Ele criticou, porém, a legislação que permite a soltura de parte dos suspeitos capturados em ações de policiamento. Jacini apelou para que a população cobre da classe política medidas para alterar as leis em vigor. Segundo o secretário, apenas uma ofensiva da BM resultou na prisão de quase mil pessoas. Ele lembrou, além disso, que a PC detém mais de cem pessoas semanalmente no Rio Grande do Sul.

Investimentos

Jacini adiantou, também, que a Pasta da Administração já realizou um levantamento de prédios e terrenos pertencentes ao Piratini, aptos a irem a leilão. A ideia, com isso, é reforçar o caixa do Estado e viabilizar investimentos em Segurança Pública. O montante que pode ser arrecado não foi informado pelo secretário. Os leilões devem ocorrer ainda em 2016.

Fonte:Lucas Rivas/Rádio Guaíba