ZERO HORA: O PARCELAMENTO DOS SALÁRIOS VAI SE REPETIR NOS PRÓXIMOS MESES

132

piratini-960x600O PARCELAMENTO DOS SALÁRIOS VAI SE REPETIR NOS PRÓXIMOS MESES. SE CONFIRMADAS AS PROJEÇÕES INICIAIS, EM ABRIL OS SERVIDORES RECEBERÃO NO MÁXIMO R$ 2,5 MILNO PRIMEIRO DIA.

ALÍVIO NA DÍVIDA É PROVISÓRIO

A liminar que autoriza o recálculo da dívida e reduz a prestação dará um pequeno alívio nas contas do Estado, mas ninguém sabe até quando vai vigorar. A União está tentando derrubá-la com o argumento de que pode provocar um colapso nas contas federais.

Os governadores devem fazer um périplo pelos gabinetes dos ministros do Supremo Tribunal Federal para tentar convencê-los de que a dívida já foi paga e que a proposta feita pela União contraria o espírito da lei que trata da renegociação e que prevê fôlego para os Estados.

CENÁRIO SOMBRIO PARA AS FINANÇAS

Mesmo tendo conseguido aprovar tudo o que propôs à Assembleia para aumentar a receita, o governo do Estado não conseguiu reduzir o déficit. Ao contrário, é real o risco de as contas de 2016 fecharem em situação pior do que em 2015.

Mesmo com o IPVA, neste mês faltarão R$ 310 milhões para pagar os salários. Sem considerar a liminar da dívida no STF, em maio, o rombo subirá para R$ 500 milhões e em junho, quando começa o pagamento do 13º salário de 2015, chegará a R$ 900 milhões.

ZERO HORA