SOLDADO PASSA POR SITUAÇÃO NO MÍNIMA CONSTRANGEDORA EM SANTA MARIA

346

060516h4Capitão da voz de prisão a Soldado no quartel do 1º RPMon em Santa Maria e depois de ver que a prisão era ilegal anula o Auto de Prisão em Flagrante

Na tarde de hoje em Santa Maria, no quartel do 1º RPMon aconteceu um fato chocante, triste e muito lamentável. No quartel havia um indivíduo, que pelo que consta, tem passagem com diversos antecedentes criminais, este aguardava para ser ouvido.

O Soldado Maia estava chegando no quartel para assumir seu serviço e ao passar por tal indivíduo, o mesmo fala algo para o Sd Maia que não conseguindo escutar , pergunta ao indivíduo o que ele havia falado. Neste momento o indivíduo foi até a sala onde se encontrava o Cap Edimilson e se queixa de ter sido ameaçado pelo Sd Maia. Tão logo que o indivíduo, que com vários antecedentes, faz a queixa  o Cap Edimilson dá voz de prisão ao Sd Maia.

Deu se início no Auto de Prisão em flagrante pela prática delitiva, em tese, do Art. 223, do Código Penal  Militar (Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de lhe causar mal injusto e grave:

Pena – detenção, até seis meses, se o fato não constitui crime mais grave.

Parágrafo único. Se a ameaça é motivada por fato referente a serviço de natureza militar, a pena é aumentada de um têrço.) . O Auto de Prisão em Flagrante foi presidido pelo Cap Fábio Segala de Souza que após iniciado o auto não teu prosseguimento por ter constatado que não se tratava de prisão em flagrante.

Resta saber como fica a situação de constrangimento ao Sd Maia, o vexame que passou e os danos morais por no mínimo ter sido humilhado perante um indivíduo que já cometeu vários crime e tem maior credibilidade do que o Sd Maia pelo entendimento do Cap Edimilson.

Situações embaraçosas como esta não podem ser admitidas e devem ser responsabilizado quem usa de seu poder para usá-lo de forma completamente arbitrária. Não podemos admitir que um Policial Militar seja submetido a este constrangimento todo sem motivos aparentes.

Muitos colegas assim que souberam do relato deslocaram imediatamente ao quartel para dar apoio ao Sd Maia e tentar de alguma forma resolver este, digamos, mal entendido.

Em rede social foi postado o seguinte comentário em relação ao Soldado Maia:

‘Pra quem não  conhece o Sd Maia, é um dos colegas mais atuantes da área do esquadrão dele, um baita polícia, por isso os vagos estão seguidamente se queixando dele no quartel.’

A ABAMF de Santa Maria acompanhou o caso e deu total assistência o soldado Maia.

ABAMF NH