Após incêndio de ônibus, BM ocupa Beco dos Cafunchos

193

Duas linhas de coletivos não circulam pela zona Leste de Porto Alegre

Após o incêndio de um ônibus da linha Herdeiros, no início da madrugada desta quinta-feira, na zona Leste de Porto Alegre, a Brigada Militar (BM) destacou um efetivo de policiais militares para ocupar nesta manhã o Beco dos Cafunchos. Moradores da região relataram à Rádio Guaíba o medo após o ocorrido e um deles afirmou que o motorista do coletivo estava encharcado de gasolina.

“Perto da 0h30min, o ônibus parou em frente à garagem e eu só escutei de casa os gritos: ‘desce, desce, desce’. Todos os passageiros desceram e o coletivo andou mais uns 200 metros com o motorista, até a entrada do beco. Depois de uns cinco ou 10 minutos, o motorista voltou correndo, encharcado de gasolina. Ele estava desesperado. Até achei que iria morrer aqui sentado”, disse um morador que não quis se identificar.

Outra moradora contou que ficou preocupada com o marido, que havia saído às 6h desta quinta. “A gente fica preocupada, porque meu mardi saiu e já não tinha mais ônibus. Eu fiquei ligando para ele até saber onde estava. Agora pela manhã que ele atendeu e me disse para não descer até o começo do beco porque lá estavam os destroços do ônibus. Está todo mundo com medo, todos estão apavorados”, relatou.

A linha Herdeiros, da empresa Sudeste, não circula na zona Leste de Porto Alegre desde a madrugada desta quinta-feira. Já a linha 375 – Agronomia circula somente até a avenida Bento Gonçalves e não ingressa na avenida Dolores Duran.

Segundo a BM, dois homens renderam um motorista da linha Herdeiros quase no final da linha, no Beco dos Cafunchos. A dupla ordenou que o condutor, o cobrador e os passageiros descessem do veículo e atearam fogo no coletivo. O motorista teria implorado para que não fosse incendiado, após o molharem com gasolina. Conforme testemunhas, um carro estaria dando cobertura aos criminosos. O incêndio no ônibus teria sido provocado pela disputa por tráfico de drogas entre gangues rivais.

Assista o relato de uma moradora:

Duas linhas de ônibus não estão circulando na zona Leste da Capital por falta de segurança

Coletivo foi incendiado no Beco dos Cafunchos devido à disputa entre traficantes de drogas

Ônibus da linha Herdeiros foi incendiado em Porto Alegre nessa madrugada. Foto: Eduardo Paganella/Rádio Guaíba

Ônibus da linha Herdeiros foi incendiado em Porto Alegre nessa madrugada. Foto: Eduardo Paganella/Rádio Guaíba

A linha de ônibus 376 – Herdeiros, da empresa Sudeste, não está circulando na zona Leste de Porto Alegre desde a madrugada desta quinta-feira. Já a linha 375 – Agronomia circula somente até a av. Bento Gonçalves e não ingressa na av. Dolores Duran. O transporte coletivo está sendo afetado, em função de criminosos terem incendiado um veículo da linha Herdeiros no início da madrugada de hoje no Beco dos Cafunchos, na Lomba do Pinheiro. A EPTC orienta os usuários da região a se deslocaram até a Bento Gonçalves para terem acesso ao transporte coletivo.

Segundo a Brigada Militar, dois homens renderam um motorista da linha Herdeiros quase no final da linha, no Beco dos Cafunchos. A dupla ordenou que o condutor, o cobrador e os passageiros descessem do veículo e atearam fogo no coletivo. O motorista implorou para que não fosse incendiado, após o molharem com gasolina. Conforme testemunhas, um carro estaria dando cobertura aos bandidos. O incêndio no ônibus teria sido provocado pela disputa por tráfico de drogas entre gangues rivais.

Após o ataque ao coletivo, os criminosos efetuaram disparos de arma de fogo em postes de energia elétrica. Por isso, parte da região está sem luz.O Batalhão de Operações Especiais (BOE) também prestou atendimento.

Funcionário da empresa Sudeste revela como ajudou motorista que foi atacado pelos bandidos:

Fonte:Eduardo Paganella/Rádio Guaíba