Com alívio no caixa, Sartori monta pacote para área da segurança

200
ca534616c27163b41a177a2e415447cb7e7543a7ccba7f1eb344e43a130d75c9
Sartori concedeu entrevista coletiva, nesta terça-feira, no Salão Negrinho do Pastoreio do Palácio Piratini

Governador disse na manhã desta terça-feira que pretende lançar conjunto de medidas nos próximos dias

O governo gaúcho vai lançar nos próximos dias um pacote de medidas para reforçar a segurança pública no Rio Grande do Sul. A confirmação foi feita na manhã desta terça-feira, 21, pelo governador José Ivo Sartori (PMDB), em Porto Alegre. Em uma coletiva de imprensa ele detalhou o acordo firmado nessa segunda-feira que repactuou a dívida do Estado com a União.

Com o acerto, o Piratini deixa de pagar até dezembro a parcela mensal de R$ 280 milhões da dívida. De janeiro do ano que vem até 2018, o percentual vai aumentando gradativamente até voltar ao patamar atual. O acordo representa um alívio de R$ 4 bilhões nas contas do Estado, sendo pouco mais de R$ 1 bilhão somente neste ano. O alívio no caixa ajudará, prioritariamente, no pagamento da folha salarial. “Mais servidores vão receber em dia a partir de agora, mas infelizmente não todos”, resumiu Sartori.

A folga no caixa vai garantir também investimentos na área da segurança, setor que vem dando mais dor de cabeça ao governador. O pacote já está em elaboração e será lançado nos próximos dias, segundo Sartori. “Vamos anunciar medidas importantes na segurança para tentar resolver os problemas emergenciais. Aquilo que dissemos que iríamos fazer, nós vamos fazer”, destacou.

Nos bastidores, algumas medidas são dadas como certas. Entre elas, a liberação de mais horas-extras e pagamento de diárias para brigadianos, policiais civis e peritos; contratação de mais policiais (cerca de 2 mil já aprovados em concurso) e até mesmo realização de concurso para a área. “Estamos finalizando a proposta com muita tranquilidade”, finalizou Sartori, que mandou um recado aos trabalhadores da segurança. “Quero aqui agradecer a todos, que estão fazendo mais com menos.”

GAZETA DO SUL