Explosão de bomba caseira deixa um ferido em Porto Alegre

186
Gate removeu restos do artefato.  A suspeita de que poderia  ocorrer uma segunda explosão, não se confirmou
Gate removeu restos do artefato. A suspeita de que poderia ocorrer uma segunda explosão, não se confirmou

Vítima, de 48 anos, encontrou sacola junto de uma vitrine de loja

A detonação um artefato explosivo no final da manhã desta quinta deixou ferida uma funcionária de limpeza que trabalha na concessionária Iesa Renault, no cruzamento das avenidas Azenha e Érico Veríssimo, junto a Rótula do Papa, em Porto Alegre. A vítima, de 48 anos, encontrou uma sacola na área de gramado e vegetação junto de uma vitrine da loja e, ao manuseá-lo, o objeto explodiu em seu interior. No entanto, ela teve ferimentos ao cair no chão com o impacto ou susto. Uma equipe do Samu foi acionada e prestou atendimento no local.

Policiais militares do 1º BPM isolaram a área, sendo mobilizado então o esquadrão antibombas do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) do 1º Batalhão de Operações Especiais (1º BOE) da Brigada Militar, com duas viaturas. De acordo com o comandante do 1º BPM, tenente-coronel Kleber Rodrigues Goulart, o artefato explosivo era uma realmente uma bomba caseira feita com uma garrafa pet e um dispositivo.

O motivo da presença do objeto no local permanece uma incógnita e deve ser esclarecido agora pela Polícia Civil que vai investigar o caso. Imagens de câmeras de monitoramento da empresa e do entorno serão agora examinadas em buscas de pistas sobre quem colocou a bomba caseira no local.

Correio do Povo