Policiais continuam a morrer pelo pais a fora, vítimas principalmente do descaso com as forças de segurança pública

149

PM morto em tentativa de assalto no Rio é enterrado

Oito PMs foram baleados entre domingo e esta 5ª feira; três morreram.
Enterro comoveu parentes e amigos do sargento assassinado.

Dois policiais militares foram baleados em tentativas de assalto nesta quinta-feira(16), no Rio. Os dois impediram a ação de ladrões que tentaram roubar um caminhão de carga e um carro dos Correios, em Guadalupe, na Zona Norte e em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

Com esses, sobe para oito o número de casos desde domingo.Três policiais morreram e um está internado em estado grave. Um dos PMs mortos recebeu homenagens durante o enterro na tarde desta quinta, no cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, Zona Oeste do Rio.

O policial baleado em Nova Iguaçu já recebeu alta e o estado de saúde do baleado em Guadalupe é estável.

O 3º sargento do Grupamento Aeromarítimo, Eduardo Araújo de Souza, do Grupamento Aeromarítimo, foi atingido quando ia para o trabalho. Ele estava com a mulher dele e outro policial no carro quando foram supreendidos por um criminoso na Avenida Brasil, perto do Trevo das Missões. O homem estava escondido na mata e o outro policiail atirou iniciando uma troca de tiros.O assaltante foi baleado e preso no hospital. O sargento Eduardo Araújo de Souza, de 37 anos e estava à 15 anos na Polícia Militar.

Nenhuma autoridade do estado comentou as mortes dos PMs. Nesta quarta, o corpo do tenente Márcio Ávila da Rocha, do Batalhão de Choque. Ele também foi vítima de um assalto e levou sete tiros, na rua Gonzaga Bastos, em Vila Isabel. Os criminosos fugiram com a moto e a arma do policial.

O outro caso envolveu o PM reformado Valdir Nobre da Silva. Ele foi baleado em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense e o estado de saúde dele é grave. Câmeras de segurança de um supermercado mostraram o momento em que ele foi baleado no rosto após tentativa de assalto ao estabelecimento.

Nesta quarta, a polícia prendeu um dos suspeitos do crime. Ele foi localizado no hospital Caxias  D’ór, após informação recebida pelo Disque-Denúncia.

PM do Batalhão de Choque morre durante assalto na Zona Norte do Rio

Tenente levou sete tiros quando voltava do trabalho.
Ele tinha dado aulas para policiais que vão atuar de moto na olimpíada.

Do G1 Rio

Mais um policial militar foi assassinado no Rio de Janeiro, na Zona Norte do Rio, na noite desta terça-feira (14). O tenente do Batalhão de Choque Márcio Ávila, de 30 anos, levou sete tiros e morreu voltando do trabalho. Ele foi o segundo PM morto na cidade nos últimos três dias

O tenente, que estava há oito anos na Polícia Militar, tinha acabado de dar aulas num curso que forma novos policiais pra atuarem em motos durante a olimpíada. Ele também seria responsável pela escolta de autoridades durante os jogos.

O crime aconteceu por volta das 19h, quando assaltantes abordaram o tenente na Rua Gonzaga Bastos e levaram a motocicleta e arma dele. O tenente ainda chegou a ser levado pro hospital federal do Andaraí, mas, não resistiu e morreu logo depois.

Nas redes sociais, a família e os amigos publicaram muitas mensagens homenageando o tenente. “Hoje morreu um cara dos mais corretos que conheci, que, apesar de sua cara fechada, de um sorriso não tão aparente, escolheu uma profissão das mais difíceis e honrou ela como nunca vi igual”. “Hoje perdi mais um irmão, um grande parceiro, amigo, um cara que todo mundo gostava, mais uma vítima dessa violência sem fim…”.

Na oite desta terça, o Batalhão de Choque fez uma operação no Complexo do Lins, que fica próximo ao lugar onde o tenente foi assassinado. A polícia estava em busca dos bandidos que cometeram o crime. A operação continuou durante a madrugada. Mas, a PM ainda não divulgou se alguém foi preso.

No domingo, Alvarani de Sousa Dutra, do batalhão de Rocha Miranda, levou um tiro e morreu na rua onde morava, no Cachambi, tentando defender vítimas de um assalto. De janeiro até agora, mais de 30 policiais civis e militares foram mortos em todo o estado.