Rádio Guaíba: Governo gaúcho vai parcelar novamente salário do funcionalismo

166

fazendaDepois de renegociar a dívida com a União, intenção é pagar primeira parcela com uma quantia mais elevada

Mesmo que o governo gaúcho tenha garantido carência de 100%  no pagamento das parcelas da dívida com a União, até o final deste ano, a estimativa é de que se mantenha o parcelamento dos salários do funcionalismo público. A projeção parte da própria Secretaria da Fazenda e fontes da Pasta sustentam que as parcelas da dívida nos últimos meses já não vinham sendo pagas em dia e, ainda assim, havia atraso nos salários.

Entretanto, a intenção é quitar os vencimentos dos servidores do Executivo o mais rápido possível, no máximo até o dia 10 de julho. A sinalização é para uma primeira parcela com um valor mais alto, entre R$ 3 mil e R$ 3,5 mil.  O governo deve encontrar maior facilidade para evitar um prolongamento das parcelas, a medida em que não haverá bloqueio das contas e os repasses federais serão mantidos. A carência da dívida junto ao governo federal representa um alívio imediato de R$ 1,6 bilhão. Porém, o custo mensal da folha gira em torno de R$ 1,2 bilhão.

No começo desta semana, o governador José Ivo Sartori, do PMDB, confirmou pagamento em parcela única referente ao 13º salário, de 2015, para todos os servidores do Executivo. A folha extra chega a R$ 1,3 bilhão e abrange 352.464 matrículas, entre servidores ativos e inativos, pensionistas do IPE e funcionários vinculados à administração indireta. A estimativa, de início, era parcelar a quantia em até seis vezes, entre as folhas de junho e novembro. Com a antecipação, a economia estimada é de cerca de R$ 85 milhões em relação ao juro original previsto, de R$ 240 milhões.

Fonte:Voltaire Porto/Rádio Guaíba