Associação de PMs prepara protesto pela morte de soldado em Porto Alegre

110

19843686O chamado “sirenaço” está marcado para o meio dia desta terça-feira em todo o Estado. Movimento protesta pela morte do soldado Luiz Carlos Gomes da Silva Filho, na Zona Sul da Capital

Por: Eduardo Torres ZERO HORA

A Associação de Cabos e Soldados da Brigada Militar mobiliza-se para protestar pela morte do soldado Luiz Carlos Gomes da Silva Filho, 29 anos, vitimado por um tiro na cabeça enquanto fazia abordagem a criminosos na tarde de segunda-feira, na Zona Sul de Porto Alegre. Em todo o Estado, está previsto um “sirenaço”, quando as sirenes de viaturas serão ativadas, ao meio dia desta terça-feira.

— Não será um protesto apenas pela morte de mais um policial, mas pelo descaso com que o governo tem tratado a segurança pública. O Estado é culpado de mais essa morte — critica o presidente da associação, Leonel Lucas.

Soldado estava na corporação desde 2009, e atuava no Serviço de InteligênciaFoto: Brigada Militar / Divulgação

Segundo ele, hoje a BM conta com 15 mil policiais nas ruas. É um terço do considerado necessário.

— Hoje o policial está sempre em inferioridade numérica e de armamento com os criminosos que enfrenta. Atuamos com equipamentos vencidos e armamento obsoleto — aponta.

A morte do soldado é investigada pela 6ª DHPP, que já teria suspeitos do crime — diferentes dos detidos pela BM ainda na segunda. No local do crime, foram coletadas amostras de sangue e digitais que podem levar aos criminosos.