Diário da Manhã: Aprovado envio de ofício pedindo curso básico de formação militar em Erechim

126
IMAGEM ILUSTRATIVA
IMAGEM ILUSTRATIVA

Autor: Redação Erechim

O objetivo é solicitar ao Estado a formação de uma turma com até 40 soldados militares

Parlamentares de Erechim aprovaram, por unanimidade, durante a sessão ordinária desta segunda-feira (11), proposição de autoria do vereador Edgar Marmentini (PMDB), que solicita o envio de ofício ao Governador do Estado, pedindo estudos para a implantação do Curso Básico de Formação Militar em Erechim. O objetivo é solicitar ao Estado a formação de uma turma com até 40 soldados militares, haja visto a nomeação de dois mil aprovados no Concurso Público da Brigada Miliar, que serão chamados e ingressarão nos cursos de formação Policial Militar.

Marmentini destaca que a nomeação de mais policiais é uma das ações do pacote de medidas da segunda fase do Plano Estadual de Segurança Pública, lançado no final de junho em ato no Palácio Piratini. As ações representam R$ 166 milhões em novos investimentos na Segurança Pública até o início de 2018. “No Alto Uruguai, em virtude do crescimento populacional e o desenvolvimento comercial e industrial, o combate eficiente da criminalidade através da prevenção, é de vital importância e necessário a implantação desde curso em nosso município. A necessidade de serem realizados cursos básicos de formação policial militar na unidade parece uma alternativa viável para contrapor a defasagem do efetivo”, argumenta o parlamentar.

Ainda em sua justificativa, vereador ressalta que a possibilidade do 13 BPM – Batalhão de Polícia Militar receber turmas de formação é plena, pois já possui todos os recursos físicos e didáticos necessários, sendo eles, docentes, de instalações, alojamento, salas de aula e meios auxiliares de instruções.

No ano de 2012/2013, a Unidade foi sede de um Curso Básico de Formação Policial Militar, sendo que o primeiro colocado geral do Estado foi desta OPM. Cópias da solicitação serão enviadas, também, ao Secretário de Segurança Pública, ao Chefe da Casa Civil e aos deputados estaduais.