Expectativa é de mais horas extras e novos policiais para a Região Central

144

expectativa-e-de-mais-horas-extras-e-novos-polici--1467395055O81Santa Maria está incluída nas 19 cidades com os maiores índices de criminalidade do RS

por A Razão

Mesmo com o anúncio do governo do Estado, realizado ontem no Palácio Piratini, de que serão chamados 2 mil aprovados no concurso da Brigada Militar (BM), o coronel Worney Dellani Mendonça, responsável pelo Comando Regional de Polícia Ostensiva Central (CRPO), que abrange 29 municípios da região, não recebeu nenhuma informação oficial se Santa Maria será ou não contemplada com mais policiais.

Apesar de o município estar entre as 19 cidades com os maiores índices de criminalidade do Estado, foco dos anúncios da segunda fase do Plano Estadual de Segurança Pública, a prioridade em um primeiro momento deverá ser a região metropolitana. Destes 19 municípios com maior índice de crimes contra a vida e ao patrimônio, 14 deles estão na região da grande Porto Alegre.

“Não recebemos nenhum comunicado sobre esta questão, mas com certeza mais policiais seriam muito bem vindos. Hoje nossa defasagem em algumas cidades da região é de 60% no número de policiais. Temos municípios que o ideal seria 13 a 14 policiais, mas há apenas 3 ou 4”, explica Mendonça.

No ato que ocorreu na capital gaúcha, além do anúncio do aumento do efetivo, foi divulgado o pagamento de horas extras e diárias. “Desde o começo de 2015 nossas horas extras foram reduzidas em 70%. Espero que tenhamos uma reposição após esse anúncio do governador Sartori. A cota que recebemos hoje é insuficiente, usamos apenas em casos extremos. Teve muitas ações que deixamos de realizar em função deste déficit de pessoal e horas”, ressalta o comandante do CRPO.

 Nomeações na polícia civil

Dentro do Plano de Segurança também foi divulgado que 661 aprovados para a Polícia Civil serão chamados.  O plano ainda inclui novos concursos para a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e o Instituto-Geral de Perícias (IGP), investimentos no reaparelhamento dos órgãos de segurança e a reestruturação do sistema penitenciário com a geração de novas vagas prisionais.

“Como Santa Maria está entre os 19 municípios com maior índice de criminalidade do RS, estamos otimistas que cheguem novos policiais para suprirmos aposentadorias e aumentarmos nossa capacidade de resposta para a sociedade.  O pagamento de mais horas extras e diárias também são fundamentais para o desenvolvimento do trabalho”, destaca o delegado regional de Polícia, Sandro Meinerz.

As ações anunciadas representam R$ 166,9 milhões em novos investimentos na Segurança Pública até o início de 2018.

projeto-sugere-policia-comunitaria-1467465964ZNCProjeto sugere Polícia Comunitária

Por uma Santa Maria Segura foi apresentado nessa sexta-feira pela Brigada Militar 

O comandante Regional de Policiamento Ostensivo (CRPO) em Santa Maria, coronel Worney Dellani Mendonça, apresentou na manhã dessa sexta-feira o programa “Santa Maria Segura”. A implantação da Polícia Comunitária é uma das ações que fazem parte do programa. A ideia ganhou o apoio da Prefeitura e de duas entidades da cidade: Agência de Desenvolvimento de Santa Maria (Adesm) e Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Santa Maria (Cacism).

Mendonça ressaltou que é preciso que toda a comunidade se mobilize para que o projeto seja efetivo e se consolide. “O Santa Maria Segura toma como base uma filosofia de polícia comunitária. Iniciamos com trabalho efetivo da Brigada Militar e, posteriormente, contamos com o apoio da comunidade para que também se envolva e abrace o projeto”, destaca.

O projeto também ganhou o apoio do prefeito Cezar Schirmer, que parabenizou a iniciativa da Brigada Militar. “O projeto vai trazer uma mudança fundamental para a nossa sociedade. Uma mudança de mentalidade, cultural e de segurança. A Prefeitura está à disposição para a realização desta iniciativa”, ressalta.

Já o coordenador do Fórum de Segurança da Adesm, Daniel Tonetto, disse que é por meio de soluções criativas que os problemas da violência serão amenizados. “Precisamos nos unir para reduzir os índices do crime em Santa Marai e ter uma cidade melhor ainda para se viver. O apoio da comunidade é fundamental para o êxito deste projeto”.

Ainda não há uma data definida para o começo do projeto.

O que é a Polícia Comunitária?

A Polícia Comunitária é uma filosofia e uma estratégia organizacional que proporciona uma parceria entre a população e a polícia, baseada na premissa de que tanto a polícia quanto a comunidade devem trabalhar juntas para identificar, priorizar e resolver problemas contemporâneos, como crimes, drogas, e desordens.