Municípios da Serra irão testar aplicativo que promete agilizar o trabalho da Brigada Militar

127
Em Santa Catarina, desde que foi implantado em abril de 2015, o aplicativo já reduziu em 60% o tempo em registros de ocorrências em comparação com os municípios que não utilizam o recurso.  Foto: Marcos Porto / Agencia RBS
Em Santa Catarina, desde que foi implantado em abril de 2015, o aplicativo já reduziu em 60% o tempo em registros de ocorrências em comparação com os municípios que não utilizam o recurso.
Foto: Marcos Porto / Agencia RBS

Ferramenta já é utilizada em cidades de Santa Catarina, onde o tempo gasto nos registros de ocorrências foi reduzido em 60%

Pioneiro

Em agosto, quatro municípios da Serra e outros dois do Vale do Paranhana irão testar um aplicativo que facilita o registro de ocorrências policiais. A tecnologia Mobile, que já é utilizada pela Polícia Militar de Santa Catarina como uma alternativa para otimizar o tempo dos atendimentos, será implantada pelo 1º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (1° BPAT), com sede em Gramado. Por meio de um tablet, o app permite o registro de crimes diretamente no local do fato, sem a necessidade de a vítima ir até uma delegacia. O cidadão recebe na hora a cópia da ocorrência.

De acordo com o tenente-coronel Glauco Alexandre Braga, comandante do batalhão, a implantação do projeto, mesmo em fase experimental, irá auxiliar no avanço do policiamento preventivo, também beneficiando a comunidade que receberá a prestação de um serviço mais ágil, moderno e eficiente.

— O policial é o que temos de mais importante na nossa corporação. Quanto mais rápido ele se liberar de uma ocorrência, mais atendimentos poderá fazer pela cidade. Hoje, temos vários relatórios para preencher em cada ocorrência. Com o aplicativo, nosso tempo será mais utilizado na prestação do nosso serviço e não com burocracias — afirma Braga.

Na Serra, o projeto piloto será implantado em Gramado, Canela, Nova Petrópolis e São Francisco de Paula. No Vale do Paranhana, a novidade será testada em Igrejinha e Três Coroas. Em Santa Catarina, desde que foi implantado em abril de 2015, o aplicativo já reduziu em 60% o tempo em registros de ocorrências em comparação com os municípios que não utilizam o recurso.

Como funciona

– O aplicativo permite o registro de acidentes de trânsito, chat para conversa entre os policiais e consulta a pessoas e placas de veículos.

– A ferramenta agiliza o contato entre a central e os PMs que estão na rua. O aplicativo substitui o chamado pelo rádio. Quando um cidadão entra em contato para denunciar um crime, o operador do 190 direciona a ocorrência no sistema para que a viatura mais próxima se desloque ao local. Um GPS indica o caminho mais curto.

– O policial também pode acessar as câmeras de monitoramento da cidade para saber o que se passa em pontos específicos.

– Além do tablet, os policiais carregam uma impressora portátil para imprimir protocolos e boletins de ocorrência. Durante o registro da ocorrência, o policial também pode captar vídeos, áudios e imagens que vão auxiliar na investigação.