NÃO ÀS DROGAS: Proerd forma mais de 800 crianças em Erechim

271

DSC_7589Por Leadro Zanotto JORNAL BOM DIA
Foto Leandro Zanotto

Com música, aprendizado e descontração, programa segue modelo de sucesso norte-americano e aproxima policiais da comunidade

O assunto é sério, mas o aprendizado sobre ele é divertido. Com músicas, cartilhas, brincadeiras, lições e a presença do mascote Leão Daren, 869 crianças de 12 escolas públicas e privadas de Erechim receberam o certificado de conclusão do Programa de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), em Erechim.  A solenidade realizada na tarde de ontem (5) no Salão de Eventos da URI marca o encerramento de mais uma etapa da iniciativa, na qual os estudantes aprenderam dizer não às drogas e a qualquer tipo de violência.

De acordo com a soldado Aline Carla Zampieri, que há oito anos é instrutora do projeto, apenas em Erechim mais de 22 mil alunos de escolas públicas e privadas receberam as informações de prevenção nos últimos de 16 anos. No Rio Grande do Sul, um dos estados pioneiros do programa no Brasil, este número já alcançou 539.282 mil crianças com idades entre dez e 12 anos, desde 1998. “As atividades são realizadas no período de três meses e no final todos recebem um certificado do curso, como forma de valorizar a participação”, ressalta a policial.

A cerimônia de formatura contou com a presença de autoridades civis e militares. O comandante do Comando Regional do Planalto, tenente Coronel Fernando Carlos Bicca e comandante do 13° BPM, major Uilson Leri Cecconello, destacaram também a presença da presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Lindanir Canello e o presidente do Consepro Miguel Gotler. Durante o evento os alunos fizeram o juramento do Proerd e cantaram a música do programa. Um aluno de cada escola recebeu prêmio pela melhor redação sobre o tema.

O programa que atualmente conta com dez instrutores voluntários na região do Alto Uruguai está em mais de 451 municípios do RS, sendo desenvolvido atualmente por 551 policiais militares voluntários, que foram preparados para desenvolver o trabalho de prevenção nas escolas e também na comunidade envolvendo pais, professores, alunos e comunidade.

Importância para as crianças

Durante o evento, familiares, professores e coordenadores acompanharam os alunos. Aos 10 anos, Evilin Jabloski, aluna do Colégio Estadual Professor Mantovani, lembrou-se dos ensinamentos que apreendeu com o instrutor “Eu adoro o Proerd por que a gente apreendeu muito sobre o perigo das drogas com o sargento”, destacou.  Outro exemplo de força de vontade é o da aluna, Valentine Sturel de Marco, também de dez anos e estudante da Escola Municipal Luiz Badallotti. Mesmo com dificuldades para falar e caminhar, ela mostrou alegria ao participar da festa.

Resultados positivos

Segundo a soldado Aline, o programa que segue um modelo norte-americano de prevenção fundado em 1983 em Los Angeles, Califórnia, é atualmente o único no país com este foco de prevenção ao uso de drogas. Ela explica que o Proerd a cada ano vem apresentado resultados positivos em todos os sentidos, principalmente na região do Alto Uruguai. “Percebemos que com esta informação o número de usuários que iniciaram no mundo das drogas mais cedo, tem sido cada vez menor. Atualmente o contato é mais tardio entre os 25 e 28 anos”, destaca.

Aline, também lembra que a ida dos instrutores até as escolas tem auxiliado na construção de uma nova imagem do policial militar diante da comunidade no âmbito geral. “Tem sido um trabalho muito gratificante, pois este programa une a comunidade aos policiais. Através dele as pessoas aos poucos deixam de ver aquela imagem do policial de fiscalizador ou opressor e passam a ver o lado mais humano, que busca o bem de todos”, explica.

No total o programa é aplicado em 50 países envolvendo 60 mil policiais, que além de exercerem suas funções cotidianas como os patrulhamentos, contribuem semanalmente com parte de seu tempo, na busca da construção de um futuro melhor.