Polícia suspeita que dupla morta ao explodir banco em Viamão tenha se trancado dentro da agência

230

Explosão em agência do Banrisul matou dois assaltantes neste sábado (9)

A Polícia Civil apura o envolvimento dos dois assaltantes mortos neste sábado (9) na explosão de uma agência bancária, em Viamão, com o ataque ao HSBC da avenida Teresópolis, em Porto Alegre, ocorrido na quarta-feira.

Por volta das 4h, criminosos explodiram o Banrisul na parada 40 da RS-040. No entanto, dois deles morreram durante a ação. A polícia suspeita de excesso de carga de explosivos ou que eles tenham se trancado no banco.

“O acesso à agência se dava por duas portas, e essas duas portas estão fechadas. É possível que eles tenham entrado, as portas trancaram e eles não conseguiram sair. A BM reportou também que duas explosões ocorreram de forma sucessiva. Pode ter ocorrido de uma das cargas ter explodido antes da segunda carga ser acionada por eles. Esses criminosos geralmente possuem conhecimento do uso de explosivos, mas nesse caso erraram na execução”, disse o delegado João Paulo de Abreu, da delegacia de roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

Os assaltantes ainda não tiveram os nomes confirmados pela polícia. Porém, em uma análise preliminar, o delegado afirma que há uma forte suspeita de que os dois mortos tenham sido responsáveis pela explosão ao banco HSBC da zona sul de Porto Alegre.

“Trabalhamos com a hipótese de que os dois sejam os responsáveis pelo ataque ao HSBC. Tudo tem que ser confirmado pelas investigações ainda”, destacou Abreu.

A polícia tenta identificar também os outros envolvidos no ataque deste sábado.

Ataque a banco em Viamão

A BM foi acionada por moradores, que perceberam ação de criminosos no local, e as viaturas se deslocaram para tentar realizar a prisão dos assaltantes. No entanto, ao chegarem, os policiais perceberam que o banco já havia sido explodido e os dois corpos estavam caídos dentro da agência.

Um dos assaltantes usava uma touca ninja. Uma pistola também foi encontrada entre os escombros.

A agência do Banrisul ficou destruída. O banco fica em um prédio comercial, entre uma churrascaria e uma loja de materiais de construção.

Um dos veículos utilizados pelos criminosos que conseguiram fugir, um Chevrolet Cobalt com placas clonadas, foi encontrado nas imediações da agência bancária e, dentro dele, havia bananas de dinamite.

O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) fez uma varredura na agência e constatou que não havia mais risco de novas explosões. O Gate também recolheu a dinamite encontrada dentro do veículo. A perícia irá avaliar se não houve dano estrutural no prédio por causa da explosão.

Segundo a gerência do banco, aparentemente, os criminosos não conseguiram levar o dinheiro.

GAÚCHA