Cerca de 1,2 mil policiais militares se aposentaram em 2016 no RS

148

Corte de horas extras e parcelamento motivam ida de servidores à reserva.
Governo diz que 2,4 mil soldados aprovados em concurso serão chamados.

Do G1 RS

Cerca de 1,2 mil policiais se aposentaram da Brigada Militar neste ano, como mostra reportagem do RBS Notícias (confira no vídeo). Nesta quarta-feira (10), o Diário Oficial do Estado publicou os nomes de 34 servidores decidiram ir para a reserva, totalizando 1.287 em 2016.

Um deles, que não quis ser identificado, atribui a decisão de ir para a reserva ao corte nas horas extras da categoria. “Falta de hora extra, poucas horas. Este era meu serviço extra que agora não vem, daí não tem muito incentivo e a gente não sabe o que vai acontecer no futuro da brigada”, disse.

Uma estimativa feita pela própria Brigada Militar indica que o número deve aumentar até o final do ano, o que se refletirá no dia a dia de trabalho dos policiais. “A tendência é que, se nos não tivermos reposição significativa desses policiais, tenhamos uma diminuição de efetivo, prestando serviço não só na rua, e serviço de apoio, que chamamos ao efetivo que trabalha operacionalmente”, alerta o diretor do Departamento Administrativo da corporação, coronel José Henrique Gomes Botelho.

Praticamente todos os dias, são protocolados de 20 a 25 pedidos de aposentadoria. O presidente da Associação de Cabos e Soldados da Brigada Militar (Abamf), Leonel Lucas, prevê que o número de aposentadorias neste ano seja o maior da história da corporação.

“Três mil brigadianos se aposentando até o final do ano, vai ser recorde de todos os anos na existência da Brigada, que está com 180 anos”, disse o policial.

Cada PM que continua trabalhando recebe uma gratificação que varia de R$ 1,8 mil a R$ 2,8 mil. Ainda assim, um outro policial recentemente aposentado, que ta decidiu ir para reserva por causa do parcelamento dos salários. “Não temos dinheiro para pagar água, luz, o básico, comer”, desabafa.

Soldados e sargentos estão na lista dos PMs que estão se aposentando. Moradores que a cada dia pedem mais segurança se preocupam com a situação. “A gente sai para a rua e deixa aliança em casa, deixa documentos em casa e carrega Xerox, porque é um assalto a cada esquina”, diz a professora Jacira Duarte.

O governo diz que 2,4 mil soldados aprovados em concurso vão ser chamados em etapas. O primeiro grupo deve começar até o final de outubro.