Morte de médica reflete níveis insuportáveis da violência no RS, diz Simers

129

20785392Oftalmologista de 32 anos foi baleada durante assalto na zona Norte de Porto Alegre

Correio do Povo

Em nota divulgada nesta segunda-feira, o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) se manifestou sobre a morte da médica Graziela Müller Lerias, vítima de um assalto na zona Norte de Porto Alegre na noite desse domingo: “O Simers manifesta dor e revolta diante da morte brutal da médica Graziela Müller Lerias, de 32 anos, vítima da violência que atinge níveis insuportáveis no Estado, principalmente em Porto Alegre.”

O sindicato comunicou ainda que a categoria está em luto por conta da morte da oftalmologista. “A direção da entidade reforça que a perda da jovem reflete um problema generalizado que afeta todos os gaúchos”, relata a nota. O Simers ainda mencionou o agravamento das condições para atendimento nos serviços de saúde, com medo e insegurança, que transforma os locais em ambientes de confronto e execuções. “O clamor é geral, perdemos uma colega com toda uma vida e carreira pela frente. Todos os dias vemos casos de violência, de mais vidas ceifadas. Isso tem de parar, o Estado precisa agir”, cobra a direção da entidade.

O coordenador da área de ensino do Hospital Banco de Olhos, Ricardo Morschbacher, lamentou a morte da médica e disse que Graziela deixará saudades. “Era uma pessoa cheia de vida e estava terminando a sua formação aqui no hospital. É lamentável que tenha morrido dessa forma, por uma experiência que nós vivemos a toda hora aqui no Estado”, disse em entrevista ao Correio do Povo.

Crime na zona Norte 

Graziela Lerias morreu na madrugada desta segunda após ser baleada em um assalto ocorrido na zona Norte de Porto Alegre, na esquina das avenidas Sertório e Ceará. A médica oftalmologista estava acompanhada da irmã em um Citroen C4 Pallas quando foi abordada por pelo menos um homem armado em uma sinaleira que fica entre as vias.

De acordo com o relato da irmã, que saiu ilesa, assim que o carro começou a se movimentar, o homem atirou e baleou Graziela. O carro da médica foi roubado e ela chegou a ser socorrida no Hospital Cristo Redentor, mas não resistiu aos ferimentos. O velório de Graziela ocorrerá na tarde desta segunda, no cemitério São Miguel e Almas.

Há pouco menos de um mês, outra médica foi vítima de uma tentativa de estupro no estacionamento do Hospital Ernesto Dornelles, na zona Leste de Porto Alegre. De acordo com a Brigada Militar (BM), a profissional estava no sexto andar do estacionamento do complexo hospitalar, localizado na avenida Ipiranga.