Rádio Guaíba: Falta de combustível faz Polícia Civil pedir apoio à comunidade no litoral Norte do RS

251
IMAGEM ILUSTRATIVA

Delegado regional admite economia, mas nega enfrentar problemas na distribuição de combustível para as viaturas

A falta de combustível em viaturas está provocando alterações na forma de ação de agentes da Polícia Civil no litoral Norte do Estado. A reportagem da Rádio Guaíba conversou com agentes da corporação em cidades do litoral gaúcho que confirmaram problemas devido à falta de gasolina.

Em grupos de WhatsApp de Palmares do Sul, por exemplo, a comunidade está sendo convidada a colaborar com os policiais. Dados sobre uma conta estão sendo repassados para que a população faça sua doação para o Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (Consepro). No último final de semana, os policiais recorreram ao dono de um posto de combustíveis na região. A reportagem conversou com um agente do local que confirmou a situação. Conforme ele, houve um pedido à Delegacia Regional para um valor extra. No entanto, esse valor foi negado.

Em Tramandaí, o valor também é insuficiente para realizar diligências durante todo o mês. Por isso, a prefeitura do município auxilia a Polícia Civil complementando valores para o combustível das viaturas.

Em Capão da Canoa, a reportagem também conversou com um agente da corporação, que revelou não enfrentar problemas graves, mas ele admitiu que encaminha materiais de apreensão,  como drogas e armas, com uma frequência menor para a Região Metropolitana de Porto Alegre.

O titular da Delegacia Regional do Litoral Norte, Celso Jaegger, que também atende a Delegacia de Torres, garante que não houve uma requisição oficial por parte da DP de Palmares solicitando combustível para as viaturas.

“Eu não tenho conhecimento oficial. Toda vez que tem falta de combustíveis, a gente faz o remanejamento dentro da própria delegacia ou da própria região. Teríamos que ver com pontualidade para ver se foi pedido ou não, e ver porque não foi atendido”, disse.

No entanto, admitiu que mensalmente, os policiais precisam economizar combustível poucos dias antes do dia 25, quando é normalizada a cota para a compra.

Fonte:Rádio Guaíba