Oposicionista contesta pacote sob alegação que Sartori já angariou R$ 19 bi

180
Pacote de Sartori vai enfrentar a Assembleia Legislativa | Foto: Ricardo Giusti
Pacote de Sartori vai enfrentar a Assembleia Legislativa | Foto: Ricardo Giusti

Jeferson Fernandes, do PT, avalia que valor obtido e economizado afasta necessidade de cortes

O deputado estadual, Jeferson Fernandes, do PT, apresentou levantamento indicando que a gestão Sartori obteve recursos na ordem de R$ 19 bilhões em menos de dois anos de governo. O cálculo é baseado nas medidas de contenção de gastos e em outras vantagens financeiras obtidas no decorrer da administração. Entre elas, congelamento de salários, parcelamento da dívida com a União, aumento do ICMS, venda da folha de pagamento do Banrisul, antecipação de créditos presumidos da General Motors e acordo judicial com a montadora Ford, que rendeu R$ 216 milhões.

O montante adquirido e economizado serve de justificativa para o parlamentar sustentar que todos sacrifícios já foram adotados e não seria necessário aprovar o pacote elaborado pelo Executivo. As novas medidas de ajuste fiscal já foram encaminhadas para a aprovação da Assembleia Legislativa e a votação esta prevista para acontecer ainda este ano. “Já houve um grande sacrifício envolvendo principalmente servidores do Executivo. Não podemos permitir que medidas como demissões sejam adotas, agravando ainda mais um cenário de crise e atingindo diretamente mais de mil famílias gaúchas, além de ferir direitos. O que se deve é rever as isenções fiscais a iniciativa privada, combater a sonegação e estimular o agronegócio e a agricultura familiar”, destacou.

Enquanto a oposição critica e anuncia voto contrário ao pacote de Sartori a base do governo ainda não esta convicta em aprovar as propostas na integralidade. Partidos como o PDT, PP e PSDB, por exemplo, ainda discutem as propostas. Amanhã, deputados tucanos têm reunião com a direção do partido para estabelecer um posicionamento. Enquanto isso, deputados progressistas já recebem pressões de diferentes categorias e de funcionários públicos que correm risco de perder o emprego. Já o PDT, chegou a acenar eventual desembarque e houve até data marcada. A saída estaria prevista para a próxima segunda-feira.

Fonte:Voltaire Porto / Rádio Guaíba