GAÚCHA: Justiça impede ocupação de novos presos no “Trovão Azul”

145

34 detentos estão custodiados dentro do ônibus

A Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre determinou que novos presos não sejam mais transferidos para o ônibus “Trovão Azul” até que os 34 detentos que lá estão sejam transferidos para três cadeias. A medida também vale para aqueles que estão acomodados num depósito da Polícia Civil em Porto Alegre onde o ônibus está estacionado. Presos com mais tempo de permanência em delegacias da Região Metropolitana também serão beneficiados.

De forma emergencial, os juízes Paulo Irion, Sonáli da Cruz Zluhan determinaram que os presos sejam encaminhados para três presídios que já estavam interditados por causa da superlotação. São eles: a Penitenciária Modulada Estadual de Charqueadas, a Penitenciária Estadual de Charqueadas e a Penitenciária Estadual de Arroio dos Ratos. Segundo o juiz Paulo Irion, são pouco mais de 50 vagas que foram disponibilizadas.

Caberá à Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) verificar a facção que o detento pertence para depois encaminhá-lo para a unidade mais adequada. De acordo com o juiz Paulo Irion, a medida foi tomada após os juízes terem vistoriado o ônibus usado para receber presos provisórios.

“Foi a pior situação de tratamento de presos que já presenciamos na nossa atividade profissionais”, relata Paulo Irion.

A permissão excepcional foi dada também porque a Susepe se comprometeu em liberar para ocupação as demais 78 vagas restantes do Centro de Triagem de Porto Alegre. Mesmo em obras, o local foi inaugurado na segunda-feira (20). Ontem à tarde apenas seis presos permaneciam na única cela onde não havia reparos.

“Temos o compromisso do atual superintendente da Susepe de que a transferência dos presos se dará ainda hoje”, acredita Irion.

A Susepe informou que começou a fazer a remoção dos presos do Trovão Azul nesta manhã. A operação conta com o apoio da Brigada Militar e deve ser concluída até o começo da tarde.

GAÚCHA