No limite: Efetivo do Corpo de Bombeiros de Erechim encolheu 49%

187

Comandante diz que mais um grupo bombeiros aguarda para se aposentar em breve 

O Corpo de Bombeiros Militar de Erechim tem 51% do efetivo necessário para as operações de atendimento a comunidade regional. O efetivo diminuiu aposentadorias e outro grupo de seis homens, que já tem o tempo necessário de serviço, aguardam apenas as possíveis mudanças na Previdência Social para também se aposentarem, diz o comandante, major Alexandre Pires Bitencourt.

Mesmo com o baixo efetivo e com a falta de recursos para o pagamento de horas extras, que poderia reforçar os plantões, Erechim não corre o risco de fechar o quartel e deixar a comunidade sem bombeiros, como está acontecendo em muitas cidades do RS. Em Carazinho, que tem atendimento dos bombeiros dia sim, dia não, o quartel estava fechado neste domingo e os bombeiros de Passo Fundo foram combater um incêndio na cidade no início da noite.

O risco de fechamento de quartéis também não existe no momento em Getúlio Vargas e Nonoai, onde funcionam pelotões com bombeiro misto, explica o comandante. Nas duas cidades o efetivo é formado por bombeiros militares, municipais e voluntários.

AU Online