DIÁRIO DE CANOAS: 15º BPM agora sob novo comando

218
Oto Eduardo Amorim e Valdeci Antunes dos Santos na cerimônia de troca do comando

Ex-comandante do 11º BPM, tenente-coronel Valdeci Antnues dos Santos assume no lugar do tenente-coronel Oto Eduardo Amorim que vai para o 9º BPM

DIÁRIO DE CANOAS

O ex-comandante do 11º Batalhão de Polícia Militar (zona norte da Capital), tenente-coronel Valdeci Antunes dos Santos, assumiu nesta sexta-feira (3) o 15º BPM (com atuação em Canoas e Nova Santa Rita). Natural de Sertão, o oficial de 51 anos substitui o tenente-coronel Oto Eduardo Amorim que assumirá o 9º BPM, responsável pela área central de Porto Alegre. Amorim esteve dois anos à frente do batalhão local. O subcomandante será mantido, o major Rogério Araújo.

Durante o discurso de despedida, o coronel Amorim elogiou os colegas do 15º BPM e pediu que a comunidade valorize os policiais. “Não é só uma questão de aumento de efetivo, mas de valorizar os recursos humanos”, apontou. “Precisamos ser ouvidos no Orçamento Participativo, sermos lembrados nas compensações ambientais, termos moradias para os PMs e incentivo ao ensino.”

Participaram da cerimônia o presidente da Câmara de Vereadores de Canoas, Juares Hoy; o vice-prefeito de Nova Santa Rita, César Bairros; o comandante da Ala 3, major-brigadeiro-do-ar Jeferson Domingues de Freitas e o prefeito de Canoas, Luiz Carlos Busato. “Trabalharemos para manter a ordem, atuando em invasões em Canoas e contra o abigeato em Santa Rita”, destacou o tenente-coronel Valdeci. “A queda dos homicídios é uma preocupação e a continuidade das operações integradas”, explicou o novo comandante. Outro foco de trabalho é o combate ao tráfico de drogas.

Novas viaturas

Durante a solenidade de troca de comando, o prefeito de Canoas, Luiz Carlos Busato, anunciou a abertura de um edital para aquisição de 35 viaturas. Os carros serão divididos entre a PM e órgãos de segurança da Prefeitura. A administração municipal estuda ainda a construção de um conjunto habitacional direcionado as agentes de segurança. Busato reiterou que o 15º BPM precisa aumentar o efetivo e intensificará as cobranças ao Estado das contrapartidas pela construção do futuro complexo prisional.