Polícia identifica autores da morte de PM da reserva e sua esposa ocorrida em Tramandaí

291
Adolescente foi detido dentro de ônibus na Grande Porto Alegre. Foto: Brigada Militar e site Litoral na Rede.

Foram identificadas seis pessoas envolvidas na morte brutal do policial militar aposentado de Santiago.

Santiago News

Uma ação conjunta da Polícia Civil e da Brigada Militar resultou na identificação de seis pessoas envolvidas no assassinato do policial santiaguense aposentado Deoclécio Santos Silveira Filho, de 67 anos, e de sua esposa, Maria Márcia dos Santos Duran, de 65 anos, de Canoas, ocorrido no final da noite de quarta-feira, 07, em Tramandaí.

Conforme o delegado Paulo Perez, um adulto foi preso e um adolescente apreendido pelo latrocínio (roubo com morte). Também foi preso um casal por receptar os itens roubados das vítimas. A polícia ainda busca outras duas pessoas envolvidas na execução.

No final da manhã de quinta-feira, 08, um casal foi preso por receptação em uma casa do bairro Parque dos Presidentes (Agual) com 125 itens roubados da casa das vítimas. Logo depois, policiais localizaram um criminoso que teria participado diretamente do crime, também em Tramandaí. Durante a tarde, um menor de 17 anos, foi apreendido dentro de um ônibus que seguia para São Leopoldo, no Vale do Sinos.

O coletivo, que saiu do Litoral, foi abordado pela Brigada Militar na ERS-118, em Gravataí, na Grande Porto Alegre. O menor infrator detido já tem ampla experiência no mundo do crime, com antecedentes por adulteração de sinal de veículo, furto em residência, porte ilegal de arma, roubo de veículo e tráfico de entorpecentes. Ele foi encaminhado para uma Unidade da Fase em Porto Alegre. Os outros três presos foram levados para a Penitenciária de Osório e para o Presídio Feminino de Torres.

O sargento aposentado da Brigada Militar e a esposa foram encontrados mortos com tiros na cabeça no porta malas do carro, na noite de quarta. Os assaltantes invadiram a casa das vítimas na avenida Rio Grande do Sul, em Nova Tramandaí. Após roubarem a residência, os bandidos amarraram o casal, colocando os dois no porta-malas de um Ágile Branco, de propriedade do policial militar aposentado, e seguiram para Tramandaí onde abandonaram e carro e os corpos. Deoclécio e a esposa foram encontrados com marcas de tiros na cabeça no porta-malas do Agile.

Com informações do site Litoral na Rede.