CORREIO DO POVO: Jovem guarda-vidas segue passos do irmão

365

Natural de Cacequi e lotado no 4?Batalhão de Bombeiros da Capital, soldado é o mais novo na função

CHICO IZIDRO
A admiração pelo irmão mais velho o fez abraçar a profissão com muita vontade e satisfação.
Esta é a história de Tairo Sperling Santana, que com 23 anos, é o mais novo guarda-vidas trabalhando no Litoral gaúcho na Operação Golfinho 2017/2018.
Natural de Cacequi, mas atualmente lotado no 4? Batalhão de Bombeiros, em Porto Alegre, o soldado assumiu as funções em 14 de dezembro passado,
depois de muito treino e provas. “Toda a minha família é de militares e comecei a ver o meu irmão mais velho, Sólon, que está com 30 anos, trabalhar.
Sempre o admirei, pela pessoa e pelo profissional que é. Então na hora de decidir minha profissão não tive dúvidas em seguir os passos dele”, lembra Tairo, que é casado há seis anos e tem um filho de dez meses.
“A profissão de bombeiro é muito gratificante”, prossegue ele. “E ser guarda-vidas é uma motivação maior ainda”, ressalta. De acordo com Tairo, muitos tentam, mas nem todos conseguem seguir esta carreira. Afinal, o soldado diz que é preciso muita determinação e, além de ser corajoso, estar sempre bem tecnicamente e fisicamente. Tairo não fuma e não bebe e todos os dias, após encerrar seu expediente, ainda vai correr e fazer exercícios físicos. “A gente nunca sabe a hora em que terá de entrar em ação”, alerta.
Mas até agora, felizmente, ele ainda não precisou entrar em ação. “Tenho de estar preparado, não para mim, mas para os outros”, filosofa. Tairo trabalha em turnos variados em Capão Novo, sempre com o olhar fixo no mar. “Com o tempo a gente aprende a identificar quem está mais propenso a sofrer um acidente”, avalia. Conforme ele, a gurizada é que tenta se aventurar mais, porém as pessoas alcoolizadas também estão propensas a riscos. “É mais difícil eles obedecerem aos nossos pedidos”, conta. “Sei que esta vida que escolhi compensa e muito”, analisa.