POR ATO DE BRAVURA: BM deve promover PMs que mataram quatro bandidos durante confronto em Caxias

442

Confronto ocorreu após duplo homicídio no Planalto 

Portal Leouve

Dois policiais integrantes da Companhia de Operações Especiais (COE) do 12° Batalhão de Polícia Militar (12° BPM), que participaram do confronto que culminou com a morte de quatro criminosos na Vila Ipiranga, em outubro de 2016, devem ser promovidos. A BM estuda a promoção por ato de bravura para ambos. O ato está em fase final de avaliação.

Segundo o Comando Regional de Policiamento Ostensivo (CRPO/Serra), mesmo em desvantagem numérica, os soldados, Maicon Luiz Segala e Deivid Martins da Rosa, enfrentaram e trocaram tiros com os bandidos. Além dos quatro que morreram, um foi preso e forte armamento foi apreendido, inclusive uma submetralhadora.

A ação policial ganhou repercussão, reconhecimento da sociedade e homenagem da Câmara Municipal de Vereadores a todos os PMs envolvidos na ocorrência. Tal fato foi encaminhado pelo Comando do CRPO/Serra, a conhecimento da Comissão de Avaliação e Mérito, que por unanimidade, deliberou pela instauração de Conselho Especial de Sindicância para avaliação da ação. Esta etapa foi concluída com parecer favorável à promoção de Segala e Rosa.

Nesta quinta-feira, dia 19, a recomendação retornou para a Comissão dar a palavra final.

Os dois policiais possuem, conforme a Brigada Militar, comportamento classificado em excepcional. Com oito anos de serviço, Deivid, já participou de mais de 10 confrontos com criminosos; já Segala, que possui 15 anos de serviço, por mais de 30 vezes trocou tiros com bandidos. Apesar dos inúmeros confrontos exitosos, a ação do Vila Ipiranga é a que se desenha para uma possível promoção por atender os requisitos exigidos para propositura.

Relembre os acontecimentos:

Cinco homens armados, integrantes de uma facção criminosa, executaram na noite de segunda-feira, dia 17 de outubro de 2016, Jonas Almeida de Mello, 26 anos, e Lilian Cassini, 21 anos, em frente a uma residência no bairro Planalto. Após cometer o crime, o bando tentou fugir, mas foi perseguido pela polícia.

Na Vila Ipiranga, os bandidos entraram em confronto com a Brigada Militar que matou quatro dos cinco homens envolvidos no duplo homicídio. Morreram Eduardo Mascarello, 23 anos, Eduardo de Jesus, 19 anos, Rodrigo Pavan, 34 anos e Robson de Souza Nunes, 30 anos.
Anderson Lima de Miranda, 34 anos, foi ferido e encaminhado para o Hospital Pompéia, sob custódia da polícia.