SEGURANÇA PÚBLICA EM ALERTA: RETIRADA DE ABONO PERMANÊNCIA PRECARIZA A SEGURANÇA

831

A publicação do Decreto nº 54.480 de 02 de janeiro de 2019, por parte do Governo do Estado, acarretou que pedidos de concessão ou renovação do Abono de Incentivo à Permanência no Serviço Ativo (AISPA) sejam negados.
A Brigada Militar, com previsão de mais de 37 mil homens em seu efetivo, opera hoje com aproximadamente 15 mil homens, esta medida pode agravar ainda mais a recorrente falta de Policiais Militares nas cidades gaúchas, aumentando a insegurança e a criminalidade no Estado.


A direção da ABAMF, manifestou sua preocupação com essa decisão, nesse momento, deve ser reconhecido o árduo e dedicado trabalho de nossos policiais militares
O déficit de policiais militares é muito grande e o AISPA possibilita que policiais militares permanecessem na ativa, o que ameniza a falta deste efetivo.


A cada ano, a média ultrapassa a cifra de 800 Polícias Militares que vão para a reserva e este ano está cifra pode passar dos 2000.
É um prejuízo para a segurança pública e para a sociedade gaúcha a negativa do Governo do Estado em conceder ou renovar o Abono de Incentivo à Permanência no Serviço Ativo (AISPA), neste momento delicado para segurança em nosso Estado, disse o Presidente da ABAMF José Clemente da Silva Corrêa.


Defendemos a valorização e o reconhecimento aos policiais militares, inclusive estamos engajado na luta pela reestruturação da Carreira da categoria, finalizou José Clemente.