ABAMF participa de nova reunião sobre a convocação de aprovados na BM

932

A ABAMF participou da reunião na Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado Eduardo Loureiro (PDT),na manhã de 18 de junho, para debater a convocação de concursados na Brigada Militar(BM) . A Corporação aguarda 2 mil candidatos aprovados, dos 4.100 previstos no edital, e o aproveitamento dos excedentes. Na audiência pública, realizada dia 6 de junho, foram encaminhadas algumas reivindicações ao governo. O diretor de comunicação, Diogo Guerra, representou a associação Também estiveram presentes os representante dos aprovados, Paloma Ribeiro e Harisson Madeira, além do presidente da ABERGS, Ubirajara Ramos.

O deputado Valdeci Oliveira (PT) alertou que os efetivos dos órgãos de segurança têm sido reduzidos ao longo do tempo, ao mesmo tempo em que a criminalidade migra dos grandes centros urbanos para o interior. Isso repercute na vida das comunidades e altera a dinâmica de segurança, observou. “Na prática, o efetivo da BM é de 15 mil servidores, uma redução de 11 mil pessoas em menos de nove anos, 49,1%”. Destacou, também, que estão prontos para a aposentadoria outros 1.587 servidores.

Major Dornelles, responsável pelo setor de concursos da BM, afirmou que o concurso de 2017, realizado em 2018, tem validade até 2020, com excedente de 2.100 vagas. Caso não sejam convocados até 3 de julho de 2020, o governo poderá prorrogar o concurso até 2022, para nova reclassificação. Explicou,ainda, que as convocações obedecem as estratégias de composição dos efetivos, tanto na capital quanto no interior do Estado. Quanto à seleção e critérios para os municípios, estão sendo operacionalizados, assegurou. A reposição dos efetivos no interior prioriza os que estão no banco de intenções, que após a classificação são deslocados.

Autor da solicitação da audiência pública, o deputado Capitão Macedo (PSL) destacou a preocupação dos prefeitos com a situação do efetivo da BM, em especial no interior, tendo em vista o avanço das ações de criminosos. O deputado também questionou a situação dos aprovados em concurso da corporação e encaminhou indagações a respeito de critérios para a composição do efetivo nos pequenos e médios municípios, a reposição das baixas na Corporação, e planos para realocação dos pedidos de transferência dos militares da ativa no sistema interno.