Salários atrasados dos servidores do Executivo envergonham RS

877

ABAMF, como legítima representante dos Policiais Militares gaúchos, reconhece o protesto dos professores gaúchos devido ao atraso de salário. Os Militares Estaduais passam pelo mesmo problema dos outros servidores do Executivos que estão postos como servidores de segunda classe, uma vez que Legislativo e Judiciário – com salários maiores recebem em dia e com reajustes e retroativos.

São 45 meses de atrasos e parcelamentos dos salários de funções de extrema importância para a sociedade: segurança e educação. Como se não bastasse, o governador mostra clara disposição de taxar salários e desvalorizar as carreiras.

Com relação aos Policiais Militares, a ABAMF juntamente com outras representações de Militares Estaduais construiu um projeto de modernização na carreira que não eleva custos para o Estado, mas valoriza carreira, fazendo com que os militares trabalhem vislumbrando um futuro melhor.

Cabe ao governo do RS conversar com a representação dos servidores estaduais, buscando uma solução rápida para a crise que atinge o cofre estadual. Urge colocar os salários em dia. O dano a saúde de muitos servidores pelo acúmulo dívidas e o pagamento de juros ao Banrisul para o recebimento do salário ao final do mês trabalho é uma anomalia grave, que ao final prejudica todos os gaúchos e causa vergonha ao RS.