Entidades da segurança pública preparam reivindicações a Leite

166

As entidades que representam servidores públicos da área da segurança do Rio Grande do Sul pretendem pressionar o governo Eduardo Leite (PSDB) para que as promoções – avanços nas carreiras – sejam efetivadas para todos os servidores, em bloco, sem distinção e exclusão. Além disso, os sindicatos pretendem repactuar com o governo outro cronograma de chamamento dos candidatos aprovados em concurso e que ficaram no cadastro reserva. Os presidentes das entidades que representam os servidores da área da segurança pública realizaram reunião conjunta na tarde desta quinta-feira (7).

Para detalhar todas essas reivindicações, as entidades pretendem realizar uma agenda com o governador Eduardo Leite. A ideia é entregar um documento coletivo explicando e sustentando as pautas dos servidores da área da segurança pública. O mesmo ofício será entregue também ao líder do governo na Assembleia Legislativa e ao chefe da Casa Civil.

Os presidentes das entidades decidiram que em 2021 as entidades realizarão agendas de forma mais frequente como forma de articular ações e reivindicações conjuntas. Participaram da reunião os presidentes do Sindicato dos Escrivães, Inspetores e Investigadores da Polícia Civil (Ugeirm Sindicato), Associação Beneficente Antônio Mendes Filho da Brigada Militar (Abamf), que representam cabos e soldados da BM, Sindicatos dos Servidores do Instituto Geral de Perícias do RS (Sindiperícias), Associação de Bombeiros do Estado do Rio Grande do Sul (Abergs), além da Amapergs Sindicato, representando os servidores penitenciários.