Modernização da Carreira será enviada à Assembleia Legislativa do RS

213

O vice-governador Ranolfo Vieira Júnior garantiu que enviará o projeto ao Legislativo

Após a conclusão da carreata organizada pelas entidades de nível médio, os Presidentes da ABAMF, José Clemente, acompanhado do presidente  da Regional de Uruguaina, Sgt Rivelino e da Vice-presidente Abamf Caxias do Sul,  Sd Galvan, juntamente com o Presidente da ASSTBM, Aparício Santellano, reuniram-se com o Comandante-geral da BM, Coronel Santarosa,  para levar a posição das entidades e a manifestação da tropa quanto a modernização da carreira de Nível Médio da Brigada Militar.

O Coronel Santarosa reforçou o que já tinha afirmado em tratativas anteriores, que é favorável a proposta e já encaminhou uma nota técnica ao governo do estado para que este tome sua decisão.

REUNIÃO COM O VICE-GOVERNADOR

Na sequência, os presidentes Clemente e Santellano reuniram-se com Vice-Governador, Delegado Ranolfo, para ouvir a posição do Governo sobre a proposta.

Delegado Ranolfo entende que a proposta é viável e irá encaminhar a Assembleia Legislativa do Estado para o trâmite necessário.

Quanto ao CTSP, o governo entende ser necessário a realização deste concurso enquanto a proposta de modernização passe pelos trâmites legais e que  nos próximos dias o governo apresentará sua posição final sobre as duas demandas.

NOTA DAS ENTIDADES

Salientamos que em todos os momentos, desde o início das tratativas, seja com o Comando ou com o Vice Governador, foi apresentado todos os argumentos técnicos mostrando a viabilidade da proposta, os benefícios para a tropa (sua maioria) bem como a questão do impacto financeiro, que nesta proposta é reverso, em vez de despesa trará incremento de receita no que tange a previdência.

Desta forma, sendo a proposta viável, justa e sem prejuízo à nenhuma das partes, nem aos servidores e nem a administração pública. Esperamos de imediato a sensibilidade do Governo em valorizar os servidores da BM, os quais garantiram ao seu governo um dos melhores índices de segurança pública dos últimos anos.

VALORIZAÇÃO, É SÓ O QUE PEDIMOS.