Entidades e governo terão reuniões semanais

98
TRabalhos serão acelerados para apresentar definições à categoria brigadiana
Trabalhos serão acelerados para apresentar definições à categoria brigadiana

Uma solicitação das entidades representativas dos servidores de nível médio da BM, faz com que o governo estadual mantenha, a partir de 1 de outubro, encontros mais seguidos para definir as correções salariais e concluir as negociações sobre o plano de carreira. A decisão ocorreu dia 30 de setembro na reunião  envolvendo entidades brigadianas e o governo estadual. O secretário da Casa Civil, Carlos Pestana, afirmou que o tema mais delicado é o plano de carreira, mas garante que o governo pretende encaminhar os projetos até novembro e assim sancionar as propostas até o final do ano. Já o grupo de trabalho que participa das importantes alterações que devem ocorrer na Corporação será regulamentado por decreto. Constam as entidades de nível médio, dos oficiais e representantes do governo.

Pestana declarou que o governo não faria injustiça com os servidores de nível médio da BM; “se todas as outras carreiras da segurança pública receberam reajustes até 2018, não faremos injustiça”, disse. Os percentuais, no entanto, ainda serão debatidos. Alex Caiel -ASSTBM – contestou a afirmação de  Pestana de que, por exemplo, um tenente não pode ter remuneração maior   que um capitão. ” O básico é menor,mas um sargento com 30 anos de serviço percebe mais que um tenente com 10 anos na Corporação, devido às vantagens temporais, logo  isso já acontece “, disse.

Ubirajara Ramos – presidente da ABERGS –  e o presidente da Federação das Entidades Independentes da BM, João Domingues, cobraram as promoções a sargento, com o preenchimento das 3, 8 mil vagas disponíveis. Todas as representações acreditam que as promoções devem ocorrer. “Sequer há um impacto financeiro para o governo, pois muitos brigadianos já recebem a diferença de gradução”, disse Domingues.

A realização do CTSP também foi cobrado pelos representantes da ABAMF, Leonel Lucas e Jairo Rosa, e as outras entidades. O comandante da BM, coronel Fábio, entretanto, ressaltou que ainda não há definição sobre a realização do curso.

Para o presidente da ABAMF, ” as conversas não avançaram, até agora, mas com o número maior de reuniões, as entidades acreditam que os projetos serão encaminhados à Assembleia Legislativa em novembro”, concluiu.

Participaram da reunião: ABAMF, ASSTBM, ABERGS, AOFSBM, FERPMBM.

Representando o governo estadual participaram: Secretário da Casa Civil, Carlos Pestana, secretário de segurança pública do RS, Airton Michels, o comandante da BM, coronel Fábio, o chefe do Estado Maior da BM, coronel Freitas.

 

Paulo Rogério N. da Silva

Jornalista ABAMF