Brigadianos permanecem insatisfeitos com salários

98

12030135Apesar de garantir que a verticalidade será aplicada em 2018, evitando que somente oficiais sejam beneficiados por novos reajustes, a manutenção das correções salariais semestrais – maio e novembro – pelos próximos quatro anos e a volta à mesa de negociação em fevereiro de 2014, a ABAMF está insatisfeita, assim como os brigadianos de nível médio.

Na opinião do presidente da ABAMF havia uma luta imediata: a melhoria do projeto do governo enviado ao Legislativo. “Buscamos uma forma de melhorar o que havia sido apresentado aos deputados sem a concordância da categoria”, afirmou Leonel Lucas. Destacou, ainda, que os índices de correção dos salários foram abaixo do que pretendiam as associações e a Brigada Militar permanecerá como o pior salário do Brasil, entre as policias e bombeiros militares.

A aprovação da proposta por 45 votos favoráveis e nenhum contrário já era esperada pelas representações brigadianas, uma vez que o governo empurrou a votação para uma convocação extraordinária.  Na avaliação da ABAMF, o ano de 2013 termina somente com a manutenção da conquistas, como a promoção na ida para a reserva, mas sem as vitórias esperadas, pois conforme o governador Tarso Genro, em 2014 nenhum brigadiano receberia menos de R$ 3,2 mil, o que não acontecerá.

Já em fevereiro de 2014, as entidades brigadianas estarão  debatendo com o governo melhorias na carreira. “Espera-se que o governo preencha as milhares de vagas existentes de  sargento, que seja implementado o ingresso com curso superior na Corporação e que a valorização dos brigadianos de nível médio seja mais concreta”, concluiu o presidente da ABAMF.

Governador não cumpriu promessa e

brigadiano não chega aos R$ 3,2 mil em 2014.

Salários inicias nas PMs e BMs

PR -R$ 4,8 mil

DF – R$ 4,1 mil

SC – R$ 3,8 mil

Paulo Rogério N. da Silva

Jornalista ABAMF