ABAMF, ASSTBM e ABERGS entregam documento ao candidato Vieira

211
Candidato recebeu documento das entidades brigadianas
Candidato recebeu documento das entidades brigadianas

O candidato a governador do RS, pela coligação “O Rio Grande Merece Mais”  ( PDT, DEM, PSC, PV, PEN), Vieira da Cunha(12), foi recebido, na manhã de 19 de agosto, na sede da ABAMF, pelo presidente Leonel Lucas, juntamente com o coordenador-geral da ABERGS, Ubirajara Ramos, e o diretor de comunicação da ASSTBM, Dagoberto Valteman. Os três entregaram ao candidato documento com as  reivindicações que os brigadianos querem debater com o próximo governo.  Também participou do encontro o ex-subcomandante da BM, coronel José Carlos de  Moura e o diretor de habitação, Jairo Rosa – afastado por estar frequentando curso de aperfeiçoamento de sargentos.

Entre as adequações pleiteadas por bombeiros e policiais militares estão: a aplicação de plano de carreira; ingresso para soldado com nível superior; acesso de soldado ao posto de coronel, em carreira específica; implantação do adicional noturno; realinhamento salarial permanente, com data-base anual; canal de diálogo permanente com o governo, entre outros. A proposta está sendo entregue a todos os candidatos que mantém diálogo com as representações brigadianas.

O presidente  da ABAMF explicou ao candidato que vários estados brasileiros já exigem nível superior para ingresso e que a BM é a única força da segurança pública gaúcha a não exigir uma faculdade para iniciar na carreira.

Já, Dagoberto Valteman ressaltou a necessidade de um governo aberto ao diálogo. ” A categoria nos cobra e devemos ter um canal de comunicação para não ser necessário acampar em frente ao Palácio Piratini para sermos recebidos”, lembrou, referindo-se ao acampamento das entidades na Praça da Matriz, no começo de 2014,  reivindicando o início dos debates sobre o plano de carreira.

Debate para aperfeiçoar a segurança pública gaúcha
Debate para aperfeiçoar a segurança pública gaúcha

Ubirajara Ramos disse que a separação dos bombeiros foi fruto de diversas audiências públicas, mas, ainda assim, houve resistência do governo, que desconsiderou o trabalho realizado pelas associações e deputados. E, alertou para o aproveitamento de outras faculdades, além do direito, para qualificar os serviços e o quadro de servidores.

O efetivo da BM é preocupação de todos. Enquanto Leonel Lucas destacou que é uma questão de planejamento de entrada(ingresso) e saída (aposentadoria) de servidores, mantendo assim o número adequado de trabalhadores,  o coronel José Carlos de Moura alertou que é necessário legislação para manter e recompor o efetivo.

De acordo com os registros, a BM tem, aproximadamente, 24 mil brigadianos, mas o numero ideal, para atender a população gaúcha seria bem maior. O déficit ultrapassa cinco mil militares. A ONU prevê três policiais para cada mil habitantes ou um PM para cada 333 cidadãos. Nos  bombeiros não é diferente. O efetivo possui 2,6 mil combatentes, mas o quadro deveria ser composto por seis mil servidores(as). No RS,  chega a 11 milhões o número de habitantes.

A conversa serviu, ainda, para lembrar a falta de incentivo para que brigadianos não se aposentem cedo. Vieira foi sucinto: ” a porta do palácio estará sempre aberta e quero trabalhar pela integração dos órgãos da segurança”. Quase ao final, o presidente da ABAMF, falou ao candidato da reivindicação que a categoria julga muito importante: “queremos que a tropa participe da escolha do comandante-geral”.

Paulo Rogério N. da Silva

Jornalista ABAMF