Escolhido para a Segurança Pública defende demolição do Central e transferência de presos a cadeias federais

142
Delegado federal vem ao Estado no dia 23. Foto: divulgação governador eleito
Delegado federal vem ao Estado no dia 23. Foto: divulgação governador eleito

Hoje secretário da pasta no Mato Grosso do Sul, Wantuir Jacini é gaúcho de São Gabriel

O escolhido para comandar a Segurança Pública no governo de José Ivo Sartori falou, hoje à tarde com a Rádio Guaíba. O delegado federal gaúcho de São Gabriel com atuação fora do Rio Grande do Sul assume em janeiro a pasta dirigida hoje por Airton Michels. Wantuir Jacini disse o que pensa sobre demolição do Presídio Central e o destino de presos de maior periculosidade.

Jacini disse ainda estar tomando conhecimento de questões técnicas sobre a situação da segurança pública do Rio Grande do Sul. Ele adiantou que as políticas da segurança pública devem ter continuidade. Questionado sobre a demolição do Presídio Central, em andamento, ponderou que trata-se de uma ação “de interesse da sociedade de Porto Alegre e do Rio Grande do Sul”. Sobre a falta de vagas nos presídios, explicou que o problema ocorre em todo o País, inclusive em Mato Grosso do Sul, onde dirige a secretaria de Segurança.

Sobre o destino de presos considerados de alta periculosidade, explicou que vai fazer uso das penitenciárias de segurança máxima federais para afastá-los da criminalidade. “Havendo essa necessidade, não há dúvida que iremos nos socorrer dos presídios federais”, disse.

Ele admitiu que toda a equipe, incluindo o delegado que vai comandar a Chefia de Polícia e o Coronel que vai assumir a Brigada Militar, pode não ficar pronta antes da posse, no dia primeiro, mas que o trabalho é para ter todos os nomes antes de assumir.

Jacini disse ter experiência na segurança pública, que sentiu-se honrado com o convite e que vem ao Estado todos os anos para visitar familiares. Sobre a primeira meta a ser anunciada, preferiu primeiro analisar dados para se posicionar, mas adiantou que é reduzir a criminalidade, “especialmente nos crimes contra a vida e contra o patrimônio”, completou.

O secretario escolhido por Sartori vem ao Rio Grande do Sul no dia 23 para conversar com o governador eleitor e, na sequência, com o secretário Michels.

Leia também:

Futuro secretário da Segurança Pública é gaúcho, mas nunca atuou no RS

Fonte:Samuel Vettori/Rádio Guaíba