Decreto de Sartori faz médicos desmarcarem consultas do IPE na Capital

176

thumb (3)decreto do governador José Ivo Sartori que suspendia por tempo indeterminado o pagamento de consultas médicas a profissionais credenciados pelo Instituto de Previdência do Rio Grande do Sul (IPE) fez com que alguns profissionais cancelassem as consultas agendadas até o final de fevereiro.

Alguns pacientes relatam que receberam a solicitação de cancelamento dos procedimentos agendados. A paciente Kelly Ribeiro conta que tinha consulta marcada com um urologista no Mãe de Deus Center, mas recebeu uma ligação da secretária cancelando o procedimento.

“Eu já tinha feito um procedimento, e agora iria fazer uma nova consulta. A secretaria do médico me ligou e disse que devido ao secreto do Sartori, a consulta estava cancelada. Eles me ofereceram particular com desconto, porém, mesmo assim, a consulta era mais de 100 reais.”

A reportagem ligou para o consultório do doutor Márcio Averbeck, que confirmou o cancelamento de todas consultas até o final de fevereiro.

Secretaria da Fazenda liberou R$ 87,6 milhões para o pagamento de consultas e procedimentos médicos a profissionais credenciados ao IPE, após o plano de saúde anunciar que os repasses financeiros haviam sido cancelados em função do decreto do governador. Na sexta-feira, o IPE havia comunicado que consultas médicas realizadas entre 13 e 31 de dezembro de 2014 e até procedimentos médicos efetuados em dezembro ainda não haviam sido pagos, em função da contenção de gastos do governo estadual.

Radio Gaúcha