Decreto de Sartori pode atrasar contratação de salva-vidas civis

151

imageTreinamento do grupo termina no domingo

Com previsão de encerrar o treinamento no domingo, os 90 salva-vidas civis dizem não ter garantia de que serão contratados para começar o trabalho na segunda-feira. A informação é do presidente da associação que representa a categoria, Marco Montemezzo. O impasse ocorre em função do decreto do governador José Ivo Sartori limitando contratações. O comando dos Bombeiros garante que eles serão contratados, mas que isso pode atrasar.

Montemezzo explicou que a categoria não recebeu a ajuda de custo prevista para entrar nas contas hoje. A formatura ocorreu nesta sexta. Amanhã e domingo ocorrem dois dias de treinamentos para que, na segunda, os salva-vidas se posicionem nas guaritas, caso haja a contratação. “Ninguém vai assumir uma responsabilidade sem a gente ter um amparo legal”, explicou. O salário mensal é de R$ 2,7 mil, mais o custo com o transporte e alimentação.

De acordo com o comandante dos Bombeiros, a Secretaria da Segurança já encaminhou à Secretaria da Fazenda um pedido para que o caso seja considerado uma exceção ao decreto de Sartori. O coronel Eviltom Pereira Dias garante que vai haver contratação, mas admite que pode haver atraso. “Nós estamos correndo contra o tempo para que isso (contratar na segunda-feira) seja possível”, disse.

Fonte:Samuel Vettori/Rádio Guaíba